Este post também está disponível em: enEnglish

Se você segue o Monday Feelings há um tempo (e se ainda não, corre lá no Facebook e no Instagram), deve saber que o Irã é um dos nossos países preferidos. E não estamos falando isso apenas para contradizer o preconceito sustentado pela mídia. Nós realmente amamos o país. Sabemos que não estamos sozinhos nessa e, se você está lendo esse post, há grandes indicações de que você esteja prestes a conhecer e se apaixonar pelo Irã também. Pra te ajudar na jornada, aqui vai o nosso guia “Viagem Irã: um roteiro fascinante pelas principais cidades”.

Fernanda apontando para a placa onde mostra o sentido para Pasargada, no Irã

No caminho para Pasargada, perto de Shiraz

*Melhor época para uma viagem ao Irã: Durante as temperaturas amenas do outono (setembro a dezembro) e da primavera (março a junho).

*Dica 1: As cidades estão em ordem de “importância/relevância” histórica, cultural e turística. Então, se tiver pouco tempo no país, priorize os primeiros destinos menionados (Teerã, Isfahan, Shiraz e Yazd).

*Dica 2: Apesar de ser um país lindo, com arquitetura surreal, o melhor dessa viagem é simplesmente se perder, caminhar sem destino e conversar com as pessoas. Se permita aceitar todos os convites para piqueniques, jantares e churrascos e se prepare para vivenciar a melhor hospitalidade do mundo.

Viagem Teerã

(recomendamos de 3 a 4 dias)

Palácio Golestan em Teerã

O Palácio Golestan

Teerã é uma das cidades com o maior número de parques urbanos no mundo. A capital do Irã é super interessante, cultural e artística. Você não terá problemas em encontrar o que fazer.

O que fazer em Teerã:

  • Palácio Golestan;
  • Museu Nacional;
  • Torre Azadi;
  • Ponte Tabiat: conhecida como Ponte da Natureza, ela foi arquitetada por uma jovem iraniana e é um ponto de encontro de casais e famílias. Tente visitar no final da tarde, quando o lugar está cheio e o clima é delicioso 😉 ;
  • Rua Valiasr: a rua mais longa do Oriente Médio e ponto de encontro de jovens a noite;
  • Darband: um bairro nas montanhas que está cheio de restaurantes e lojinhas. Esse também é o princípio de uma caminhada de dois dias que muita gente gosta de fazer (iranianos adoram a natureza);
  • Bazar Central: nós não somos adeptos às compras e por isso não achamos o lugar nada demais, mas pra quem gosta desse tipo de ambiente, não dá para perder;
  • Visitar muitos parques: se perder durante a noite e ser convidado para fazer um piquenique com alguma das famílias presente (sério é só andar pelos parques e esperar o convite);

*Bônus: No inverno é possível esquiar em Teerã. Não testamos (viajamos em pleno verão), mas ouvimos falar que as pistas são boas ???? )

Ponte Tabiat a noite em Teerã com cores azul

A Ponte Tabiat, em Teerã: uma enorme passarela para as pessoas se encontrarem

Viagem Isfahan

(recomendamos de 2 a 3 dias)

Símbolo da cidade de Isfahan

O símbolo da cidade

Isfahan é um museu a céu aberto, um dos melhores exemplares da arquitetura persa e islãmica.

Capital do Império Persa entre 1592 a 1722, ela é conhecida como “Half the World” (metade do mundo), uma alusão a sua beleza, já que muitos consideram que é ali que estão metade de todas as belezas do mundo.

A cidade está cheia de jardins, praças, mesquitas, bazares, entre outras construções a serem visitadas.

A ponte si-o-seh pol em Isfahan com o rio seco

A Ponte Si-o-seh pol de Isfahan

O que fazer em Isfahan:

  • Praça Imam;
  • Mesquita Sheik Lotfollah;
  • Ponte Khaju;
  • Mesquita Shah;
  • Bazaar de Isfahan.
Um loja dentro do bazar em Esfahan

O Bazar de Esfahan

Viagem Shiraz

(recomendamos 3 dias)

Luzes coloridas dentro da Mesquita Rosa em Shiraz, Irã

A linda Mesquita Rosa em Shiraz

Uma das cidades mais interessantes do Irã, reconhecida por ser um importante centro cultural e intelectual (sem contar que foi aqui que inventaram o vinho Shiraz!????).

Shiraz é o melhor ponto de partida para conhecer as antigas capitais do Império Persa: Pasargada e Persépolis! Nao deixe de visitar a Necrópolis que fica no caminho entre uma capital e outra.

*Você sabia que a Pasargada de Manuel Bandeira existe de verdade e fica no Irã?! Vem ler esse nosso relato Indo embora pra Pasargada

O que fazer em Shiraz:

  • Aramgah-e Shar-e Cheragh: um conjunto magnífico de prédios, mausoléus e mesquita. Eles providenciam um guia gratuito em inglês. Ah, e mulheres têm que usar o shador (aquela vestimenta que cobre tudo, menos o rosto), mas fique tranquila que irão te providenciar um na entrada;
  • Aramgah-e Hzez: o túmulo do grande poeta persa Hafez;
  • Mesquita Nasir-al-molk: a famosa mesquita rosa;
  • Persépolis; -> Saiba mais sobre Persépolis nesse post do Viajar entre Viagens!
  • Pasargada: Sim, ela existe de verdade.
detalhes do povo persa esculpida nas paredes de Persépolis

Detalhes esculpidos na antiga capital persa, Persépolis

Yazd

(recomendamos de 2 a 3 dias)

Nós do Monday Feelings vendo o sol no em cima da montanha no templo do silêncio em Yazd, Irã

Apreciando o silêncio no Templo do Silêncio, Yazd

A cidade fica praticamente no deserto e é melhor se programar para não visitá-la nas temporadas mais quentes (como nós fizemos????).

Yazd tem uma das maiores populações zoroastras do Irã e é um prato cheio para conhecer mais sobre a primeira religião monoteísta do mundo. Um dos lemas do Zoroastrismo é: “Bons Pensamentos, Boas Palavras e Boas Atitudes” (ou پندار نیک  گفتار نیک کردار نیک). Bonitinho, né? Nós gostamos tanto que acabamos tatuando ????

O que fazer em Yazd:

  • Assistir a uma apresentação de Pahlevani, o treinamento de luta livre iraniana
  • Visitar o Templo Zoroastra Atashkadeh: onde fica uma chama que dizem estar acesa há 1500 anos. Os zoroastras têm os quatro elementos da natureza como sagrados, por isso o fogo vitalício fica dentro de um templo;
  • Old Town;
  • Mesquita Jame;
  • Templo do Silêncio.
Templo do Silêncio em Yazd, Irã e uma mulher muçulmanda ao fundo

Uma mulher caminhando pelo Templo do Silêncio, em Yazd

Viagem Tabriz

um dos templos de Tabriz, Irã

Dentro de um dos tempos de Tabriz

Essa é uma região mais turca do que iraniana. Ela fica no norte do Irã, perto da fronteira com a Turquia e é uma ótima opção para quem está indo pra lá ou para a Armênia (aos que pretendem cruzar para a Turquia, confirme antes, pois é possível que a fronteira esteja fechada devido a conflitos).

O que fazer em Tabriz:

  • Visitar Kandovan, a Capadócia iraniana;
  • Mesquita Kabood;
  • Visitar o Bazar central: mais uma vez, para quem curte compras.

Viagem Abadan

Ok, essa não é parada obrigatória, maaaas foi uma das coisas que mais nos surpreendeu e não tinha como ficar de fora dessa lista! Abadan é uma cidade brasileira no Irã!

Uma loja de rua pintada toda de Brasil nas ruas de Abadan

Um dos muitos shops – que normamente têm o nome de Ronaldinho, Roberto Carlos, Rivaldo… – nas ruas de Abadan

Não tem nada para fazer, a não ser ver a fixação surreal que eles têm pelo Brasil. Haha tá valendo, porque no final das contas, o melhor do Irã são os iranianos e Abadan é um prato cheio.

Essa também foi a cidade mais destruída durante a Guerra Irã – Iraque (dá para ver o Iraque do outro lado do rio) e dá para entender melhor sobre esse capítulo sombrio da história do Irã.

Enfim, pra quem estiver disposto, fica aí uma dica totalmente fora do óbvio.

Viagem Hamadan

Hamadan é uma cidade bonita e super bem cuidada, com uma praça principal onde várias famílias acampam durante os finais de semana. Se você tiver a oportunidade, vá dormir na praça também, conhecer outras famílias e esperar ser convidado por alguma delas para um piquenique.

O que fazer em Hamadan:

dentro da maior caverna de água do mundo Ali Sadr

Dentro da caverna Ali Sadr

  • Caverna Ali Sadr: a maior caverna alagada do mundo. 11km de extensao e 5km para serem explorados a pe ou de barco.
  • Visitar o parque onde ficam as inscrições Ganj Nameh, cravadas na pedra há mais de 2000 anos, durante o Império Persa.

Viagem Masuleh

Casas formando escadas com pessoas e lojas nos telhados

Olha a galera e as vendinhas nos telhados!

Um vilarejo interessante com uma arquitetura única. As casas formam escadas e para ir de um lado para o outro você precisa caminhar pelo telhado das casas.

Masuleh é um destino bastante turístico entre os iranianos e está cheia de mercadinhos, cafés para fumar uma shisha e restaurantes.

Castelo Rudkahn

Nós dois no Irã tirando uma selfie com o castelo Rudkahn ao fundo

Valeu a pena subir toda essa montanha!

Se estiver pela região de Masuleh, não deixe de conhecer esse castelo do século 2. A subida até lá é bem legal e exsitem vários cantos a serem explorados. Sem contar nos iranianos que você vê pelo caminho, que estão curtindo a natureza, recitando poemas ou cantando músicas tradicionais. Os iranianos são lindos assim. Sem mais. Rs.

Ilha Kish

A Ilha Kish é um paraíso localizado no Golfo Pérsico. As regras em Kish são completamente diferentes das Irã:

  • mulheres podem nadar na praia,
  • alcool é legalizado e
  • ninuém precisa de visto para entrar.

Dizem que a ilha é um dos melhores pontos para snorkeling e mergulho do mundo.