Este post também está disponível em: enEnglish

Neste texto “Quirguistão Turismo”, você encontra todos os detalhes para organizar sua viagem pelo país, incluindo os principais pontos turísticos, melhor época para visitar, curiosidades e informações.

um rio saindo das montanhas de gelo do Quirguistão

Quirguistão Turismo

Quando contamos às pessoas que estávamos com viagem marcada para o Quirguistão, a reação mais comum foi: “Quirgui o quê?!”. Se você está lendo este texto, há grandes chances de você fazer parte da exceção e, não apenas saber onde está localizado este pequeno país da Ásia Central, como estar prestes a viajar para lá. Se esse é o caso, deixa a gente só te adiantar uma coisinha: você vai se apaixonar!

Tiago na beira de um rio perto das montanhas do Quirguistão

Tiago apreciando a visão do Quirguistão

O Quirguistão é um país surpreendentemente lindo, com uma cultura extremamente hospitaleira e detentores de uma das mais fortes tradições nômades ainda existentes.

Nós estivemos lá durante os Jogos Mundiais Nômades (World Nomad Games), uma Olimpíada eletrizante que acontece a cada dois anos e reúne nômades de todos os cantos do mundo para competirem nos mais exóticos esportes. Falamos mais sobre os Jogos Mundiais Nômades neste texto, mas só para te dar um gostinho, dá o play no vídeo abaixo de uma partida de Kok Boru, o esporte nacional do Quirguistão.

O que mais gostamos no Quirguistão

O que mais nos impressionou no Quirguistão foi a paisagem. Noventa e cinco por cento do país está acima de 1000 metros de altitude e com tantas montanhas, dá para imaginar o quão bonito é o cenário.

estrada de terra indo pelas montanhas do Quirguistão

Outra coisa que nos chamou a atenção foi a cultura nômade ainda bastante intacta em comparação aos outros países da região. Hoje em dia, a maioria dos quirguiz são semi-nômades, ou seja, durante os meses mais frios, eles moram nas cidades e vilarejos e somente no verão é que se movem para áreas mais altas, em busca de temperaturas amenas para os animais.

É nessa época do ano, que famílias inteiras migram para as montanhas, montam acampamentos de yurtas (aquelas cabanas ovais típicas dos nômades da Ásia Central) e passam o verão inteiro se reconectando com sua verdadeira essência nômade. Essas “férias de verão” ou “migração generalizda”, rs, se chama jailoo.

foto de familia no quirguistão com um fundo de papel nas montanhas

Nós tirando uma foto com a família de uma amiga local em um suposto jailoo

Mas, afinal, onde fica o Quirguistão?

O Quirguistão é um país muito montanhoso que faz fronteira com o Cazaquistão, Usbequistão, Tajiquistão e a China. A maior cidade e também a capital do Quirguistão é Bisqueque. O país sempre esteve sob dominação estrangeira e somente conseguiu sua soberania depois da queda da União Soviética.

mapa do quirguistão

Como viajar no Quirguistão

Carro

Essa foi a forma que escolhemos. Fizemos uma parceria com uma agência de viagens de Bishkek chamada Travel Land Kyrgyzstan e pegamos um Toyota Sequoia 4×4.

Tiago e Fernanda no topo do carro no Quirguistão

Nós e nosso 4×4 da Travel Land

Se você optar por esse meio de transporte, recomendamos ler o texto “Viagem de carro no Quirguistão, em que explicamos como são as estradas quirguiz, as regras de trânsito, cuidados e dificuldades.

Para aqueles que não se sentem seguros em dirigir pelas montanhas do Quirguistão, mas ainda assim quiserem a comodidade de um carro, uma opção é contratar o serviço de um motorista/guia com uma empresa como a Travel Land.

DICA: não abra mão de um 4×4, pois as estradas do Quirguistão são bem precárias.

Estrada de terra indo em zig zag nas montanhas do Quirguistão

Foto tirado logo após termos feito esse zig zag na montanha de carro

Bicicleta

Para a nossa surpresa, encontramos muitos ciclistas viajando pela região da Ásia Central. Se você acompanha o Monday Feelings há um tempo, deve lembrar que já fizemos algumas viagens de bicicleta pela Europa e adoramos a experiência. Na verdade, isso acabou virando uma webserie no nosso canal do YouTube.

Se você também curte viagem de bicicleta, essa pode ser uma boa opção para viajar pelo Quirguistão – só tenha em mente que o país tem montanhas intermináveis e você vai precisar de uma boa bike, além de um condicionamento físico mínimo.

Transporte público

Para deslocamento entre as principais cidades quirguiz, você não terá problemas em encontrar ônibus, voos e até trens para as viagens. O difícil mesmo será alcançar as regiões mais remotas. Neste caso, você dependerá das marshrutkas (mini ônibus) ou então táxis compartilhados.

Carona

Tiago, Fernanda e um colega perto de yurtas no Quirguistão

Nós e um viajante de Israel para quem demos carona tentando preparar um café-da-manhã

Os quirguiz viajam muito dessa maneira, e era comum ver mulheres, homens e crianças pedindo carona nas estradas. Aparentemente, espera-se que o passageiro contribua pela viagem, então é melhor combinar o valor antes de entrar no carro para não ter surpresas.

Nós, que já pegamos muitas caronas durante nossas viagens, aproveitamos que dessa vez estávamos motorizados para retribuir ao universo pelos tantos motoristas que já nos ajudaram. rs. Obviamente que não cobramos nada de ninguém.

Turismo no Quirguistão é para todos?

Já escutamos essa pergunta algumas vezes e a verdade é que não. O Quirguistão é um país maravilhoso, mas ainda bastante selvagem. Se o seu roteiro incluir apenas as principais cidades do Quirguistão,  então você não terá grandes desafios. Acontece que as principais atrações turísticas do Quirguistão ficam isoladas em algum lago ou montanha.

yurtas agrupadas na beira do lago Song Kul

Um acampamento de yurtas no lago Song Kul

Nesses locais, a única opção de acomodação provavelmente será uma yurta e você não terá acesso a água corrente, água quente ou até mesmo a um vaso sanitário (os banheiros costumam ser um buraco no chão afastado das yurtas). Para aqueles que como nós não se importam muito com a falta de infraestrutura, então vai com tudo que o Quirguistão é seu. rs

Roteiro de viagem Quirguistão

Mas vamos lá ao que interessa, aqui estão os melhores pontos turísticos do Quirguistão, além de uma lista de experiências autênticas que você não pode deixar de ter durante uma visita ao país.

Visitar Bisqueque (Bishkek)

Estátua dos mártires da revolução em bisqueque com pessoas jogando volley

Estátua dos mártires da revolução

Bisqueque, ou Bishkek, é a capital do Quirguistão. A cidade costuma ser o ponto de partida da maioria dos viajantes e possui alguns pontos de interesse que podem ser explorados em um ou dois dias.

O que fazer em Bisqueque, Quirguistão

Prato tradicional do quirguistão com carne, vegetais e arroz

Prato tradicional do quirguistão

  • Conhecer Ala-Too Square, a principal praça da cidade;
  • Visitar o State History Museum – antes conhecido como Museus do Lenin, localizado na praça Ala-Too e aberto das 10am até as 3pm de terça a sabado;
  • Perambular pelo Osh bazaar;
  • Aproveitar uma das casas de banho russas da cidade (a mais popular é a Zhirgal Banya Bathhouse);
  • Visitar a Mesquita Central (Central Mosque). Recém-inaugurada, ela foi financiada pelo governo turco e é a maior mesquita de toda a Ásia Central;
  • Visitar a igreja ortodoxa russa Church of the Holy Prince Vladimir;
  • Comer no Faiza, restaurante de comida local muito popular entre os moradores de Bisqueque. A comida é tão deliciosa e barata que comemos lá praticamente todos os dias.
HOTEL EM BISQUEQUE: ficamos hospedados no Friends Guest House & Hotel e recomendamos bastante. O local possui quartos privativos a partir de 15 USD e dormitórios por 4,5 USD, além de terem espaço para camping.

Veja outras opções de acomodação em Bisqueque aqui.



Booking.com

Visitar a Burana Tower

Minarete em Bukhara no Uzbequistão

Este um minarete em Bukhara, no Uzbequistãp

A 70 km de Bisqueque e a 12 km da cidade de Tokmok, essa é uma boa opção para quem quiser fazer um bate-volta a partir da capital quirguiz. A Torre Burana é um antigo minarete de 25m de altura (originalmente tinha 44m) que sobrevive imponente desde a época da Rota da Seda. É possível subir ao topo pagando um ticket de U$2.

Ao redor da torre, espalhados pelo chão, você ainda encontra uma enorme coleção de antigos Balbals (uma éspecie de lápide) feitos por tribos túrquicas que habitavam a região durante o séc. VI.

Visitar a cidade de Osh

Osh é a segunda maior cidade do Quirguistão e um importante ponto de passagem para viajantes da Ásia Central desde a época da Rota da Seda. Essa confluência de pessoas de origens tão diversas resultou em uma cidade extremamente multiétnica e Osh é considerada atualmente a capital cultural do Quirguistão.

A cidade foi palco de sangrentos conflitos étnicos em 2010, mas hoje em dia a situação está sob controle.

O que fazer em Osh e arredores

criança levando cavalos no Quirguistão

  • Passear pelo Jayma Bazaar, um dos maiores bazares da Ásia Central. O melhor dia para visitar é no domingo e o pior é a segunda-feira, quando muitas das lojas não abrem;
  • ver a estátua de Lenin, uma das maiores ainda remanescentes na Ásia;
  • subir na Suleiman-Too (Montanha Solomon). Considerada uma montanha sagrada, esse tem sido um importante local de peregrinação para locais desde a época pré-islâmica. A montanha é um Patrimônio Mundial da Unesco e possui cavernas, relíquias religiosas pagãs, uma mesquita, museu e trilhas. De cima da motanha também se tem uma vista muito bonita da cidade de Osh;
  • ver a estátua de Kurmanjan Datka, considerada a Rainha do Sul e uma grande personagem na história do Quirguistão – é o rosto dela que estampa a nota de 50 Som. Para quem se interessar pela história, vale a pena assistir a esse filme sobre sua vida (legendas em inglês);
  • fazer um passeio a cavalo ou a pé no Alay Valley, que fica a umas duas horas de carro de Osh. Nós não tivemos tempo de conhecer essa região, mas ouvimos falar muito bem. Para mais informações, visite esse site.

Confira opções de hospedagem em Osh aqui.

Booking.com

Explorar Karakol e arredores

Karakol é a principal cidade da Província de Issyk-Kul. Localizada ao sul do Lago Issyk-kul, o maior lago do Quirguistão, são várias as atividades disponíveis na região. Karakol foi fundada pelos Czares russos e até hoje preserva umaforte tradição russa, observada principalmente na arquitetura e nos costumes da população.

Homem cavalgando sozinho nas montanhas do Quirguistão

Homem cavalgando sozinho nas montanhas do Quirguistão

O que fazer em Karakol e arredores

  • Visitar a colorida mesquita Dungan Mosque;
  • Visitar a Holy Trinity Cathedral;
  • Fazer uma trilha a cavalo: existem várias opções de trekking a cavalo que saem de Karakol e podem durar de um até dez dias. No CBT (Community Based Tourism) de Karakol eles podem dar mais informações sobre as trilhas;
  • Se aquecer nas termas naturais de Altyn Arashan;
  • Visitar a cachoeira de Barskoon Waterfall, a 90km de Karakol;
  • Visitar o Salt Lake, a versão quirguiz do Mar Morto, a 250 km de Bishkek e a 150 km de Karakol. Conhecido como Tuz Kul, um lago de alta salinidade que, assim com o Mar Morto, não te permite afundar. A água também possui propriedades medicinais e é uma ótima opção para pessoas com doenças de pele, como psoríase.

Veja onde ficar em Karakol aqui.

Visitar o fascinante Fairy Tale Canyon

O Skazka Canyon, também conhecido como Fairy Tale Canyon (“Skazka” em russo significa “Fairy Tale”), fica ao sul do Lago Issyk-Kul, a mais ou menos 100 km de Karakol. Esse canyon maravilhoso de tom avermelhado é repleto de surpresas, desfiladeiros e picos que podem ser explorados em algumas horas.

Como já falamos em outros textos, recomendamos bastante o uso do aplicativo de GPS offline Maps.me. Ele é super completo e funciona muito bem em quase todos os países. O Maps.me tem nos ajudado há anos em nossas rotas, tanto de carro, quanto de bicicleta e até mesmo a pé. Veja outras sugestões de aplicativos para a sua viagem aqui.

Explorar a Província de Naryn

Efeito espelho d'água das montanhas no lago Song Kul

Efeito espelho d’água das montanhas no lago Song Kul

A província de Naryn foi a região que mais gostamos no Quirguistão. Além da natureza de beleza singular, é aqui também que você encontra a mais autêntica cultura nômade. Naryn é uma das regiões mais subdesenvolvidas do Quirguistão e boas estradas são praticamente inexistentes, então reserve alguns dias para conhecer seus principais pontos, já que as vezes uma estrada de 50 km pode levar até cinco horas para ser percorrida.

O que você não pode deixar de conhecer na Província de Naryn

Tash Rabat no Quirguistão

Tash Rabat, um caravançarai

  • Visitar Tash Rabat, um caravançarai praticamente intacto construído no século XV. Caravançarássão fortalezas que abrigavam viajantes e comerciantes cruzando a Rota da Seda. Tash Rabat é uma das únicas construções do tipo ainda remanescentes no Quirguistão;
  • Visitar o lago Song Kul: esse é um dos pontos turísticos mais famosos do Quirguistão. Também, não é para menos, um lago maravilhoso, cercado por montanhas de picos de gelo e acampamentos de yurta por todos os lados. É o típico cenário que idealizamos ao viajarmos para o Quirguistão.
  • At-Bashy Animal Bazaar: Se estiver na cidade durante um domingo, visite o Animal Bazaar, local que há centenas de anos reúne nômades interessados em vender seus animais. O tratamento dado aos bichos nessas feiras não é dos mais adequados, então não vá se você se for muito sensível a causa animal;

DICA: se você estiver pela cidade de Naryn, não deixe de comer no restaurante Nomad Coffee, que tem ótimos pratos a preços acessíveis.

Veja opções de hotel em Naryn aqui


Booking.com

Lago Kel Suu

Lago Kel suu

Copyright Stephen Lioy – Photography and Travel Media do CBT de Naryn

Localizado na fronteira com a China, você precisa de uma autorização especial para visitar o Lago Kel Suu. O “visto” pode ser solicitado no CBT de Naryn e sai no mesmo dia. O esforço extra vale muito a pena, pois esse é uma das regiões mais lindas de todo o Quirguistão.

Vale lembrar que a estrada é bem difícil e somente carros 4×4 podem fazer o trajeto. Após alcançar o acampamento de yurtas, ainda é necessário percorrer outras duas horas a pé para achegar ao Lago Kel Suu. Você também pode contratar uma agência para levá-lo ali e até mesmo fazer a viagem a cavalo. No mesmo CBT de Naryn eles podem te dar mais informações.

Um fato interessante sobre esse lago é que ele se auto limpa. A cada período, as vezes demora 7 anos, as vezes 21, o lago fica completamente seco por toda a temporada. Esse processo faz com que toda a sujeira, como galhos de arvores, plantas, lodo etc, vá junto com a água. O chão do lago fica super limpo, e quando a água volta na próxima temporada, oriunda dos picos de gelo das montanhas, o lago volta completamente transparente e explêndido.

É meio que uma historinha local, né? Mas olha o que aconteceu bem quando fomos visitar o lago:

Lago Kel Suu completamente seco no Quirguistão

É sorte ou azar?

Visitar a maior floresta do Quirguistão

Arslanbobé uma floresta de nozes e também a maior do país. Apesar de ser interessante em qualquer época do ano, o mais recomendável é visitá-la durante o outono, entre setembro e outubro, queé a época de coletar as nozes. Neste período, praticamente todos os moradores dos vilarejos vizinhos vão trabalhar na floresta e as cidades ficam quase abandonadas.

Assistir a uma demonstração de Eagle Hunting (caça com falcão)

Homem segurando uma águia no Quirguistão

Apresentação de caça com águia durante os Jogos Mundiais Nômades

A caça com falcão é uma prática milenar bastante comum na Região da Ásia Central. O melhor lugar para assistir a uma demonstração é na região sul do Lago Issyk-Kul, onde a tradição é mais forte.

Assistir a uma partida de Kok Boru e outros esportes nômades

partida de kok boru entre russia e cazaquistão, com uma cabra decapitada

Uma partida de Kok Boru durante os Jogos Mundiais Nômades

Kok Boru, o esporte nacional do Quirguistão, é uma espécie de polo a cavalo em que a bola é o corpo de uma cabra decapitada. Se você tem curiosidade de assistir a uma partidade desse e outros esportes de tradição nômade, a dica é fazer a viagem durante o verão (julho/agosto).

Como comentamos, atualmente a maioria dos quirguiz é semi-nômade e é durante o jailoo que eles se reconectam com suas culturas e tradições nômades. Durante essa época do ano, você encontra diversos festivais e competições acontecendo nos acampamentos de yurtas, quando eles estão em jailoo.

Nós realmente esperamos ter ajudado com a sua viagem pro Quirguistão (ou pelo menos te inspirado a ir). Se você já visitou esse incrível país e sabe de algum lugar que acabamos deixando de lado, escreva abaixo nos comentários ou diretamente para gente. Vamos ficar muito felizes em adicionar (e creditar) outros pontos no texto. E aproveita pra escrever o que achou desse texto!

Bons ventos!