Este post também está disponível em: English

Optar por explorar o Quirguistão de carro foi uma das melhores coisas que fizemos. Estivemos lá por dois meses, durante um projeto de pesquisa para o nosso livro e documentário sobre a cultura dos povos nômades da Ásia Central. Nossa road trip incluiu o Quirguistão, o Uzbequistão e um pouquinho do Cazaquistão, países pouco conhecidos pela maioria das pessoas, mas que oferecem uma incrível diversidade de paisagens, elementos culturais e possibilidades de passeios.

Tiago descansando às margens de um riacho próximo ao Lago Kel Suu

Nosso receio inicial

Quando decidimos visitar o Quirguistão, já sabíamos que queríamos ir de carro, mas sinceramente estávamos com muitos receios, pois quase não encontramos informações na internet sobre o assunto. Para piorar, quando encontrávamos, era na maioria das vezes, relatos de turistas que haviam sido chantageados pela polícia local, ou até mesmo de viajantes falando sobre a incidência de acidentes nas estradas quirguis.

Ainda bem que resolvemos seguir nosso instinto e levar adiante a road trip, pois como viemos a descobrir, se você alugar o carro com uma empresa confiável, tiver um 4×4 e seguir as normas do país, não tem porque se preocupar em dirigir pelo Quirguistão.

Ter um carro no país nos permitiu conhecer até as regiões mais remotas, como o Lago Kol Suu, quase na fronteira com a China, um lugar de beleza excepcional, mas que a maioria das pessoas vai apenas com agências de turismo.

Onde alugar um carro no Quirguistão e qual modelo escolher

Coisas que vimos na Ásia Central

Antes de alugar um carro no Quirguistão você tem que considerar que 90% do país é coberto por montanhas, ou seja, você precisa de um bom veículo. Nós alugamos um 4×4 Toyota Sequoia que foi perfeito para as estradas quirguis.

O carro era enorme – até dormimos algumas noites nele -, muito estável e confortável para dirigir longas distâncias. Para você ter uma noção, teve um dia em que o Tiago dirigiu por mais de 10 horas seguidas e não sentiu nenhum tipo de desconforto ou dor nas costas. Ter um bom veículo foi essencial para nos sentirmos seguros para viajarmos pelas difíces estradas de terra quirguis, que muitas vezes cortam montanhas e beiram precipícios.

Dirigindo enquanto o sol se põe no horizonte

Nós alugamos o carro com a Travel Land Kyrgyzstan, uma agência de viagens sediada em Bishkek, a capital do Quirguistão. A empresa tem mais de 6 anos no mercado e os responsáveis pelo lugar, Artem, Noor e Dennis foram extremamente profissionais e nos deram todas as informações que precisávamos para a viagem, como regras de trânsito e até aspectos culturais sobre dirigir na Ásia Central.

Pelo retrovisor

Eles nos explicaram, por exemplo, que os seguros de carros no Quirguistão não cobrem pneus e vidros atingidos por pedras, qualquer problema que aconteça fora das estradas não oficiais, acidentes com motoristas embriagados – ainda bem! -, entre outras coisas.

Em uma das estradas do Quirguistão

O time por trás da Travel Land conhece bem seu país e querem que você o aproveite da melhor maneira possível, para voltar sempre. Sendo assim, foram muito prestativos e sinceros conosco, e inclusive se disponibilizaram para nos atender por telefone 24h por dia. Ah, todos os carros da empresa são bem conservados e vêm com seguro.

Mas é seguro dirigir no Quirguistão?

As estradas do Quirguistão

No geral, dirigir no Quirguistão e bem seguro. No entanto, para dar uma resposta mais precisa, é preciso considerar alguns fatores, como quais estradas você irá percorrer, qual tipo de carro vai alugar e o quão bom motorista você é.

É importante salientar que a condição das estradas quirguis não é das melhores.

 

O Artem da Travel Land foi bem franco conosco e explicou que muitas delas ainda não foram propriamente mapeadas, sendo assim, não deveríamos confiar 100% no nosso GPS. “Confie nos seus olhos acima de tudo. Se você sentir que uma estrada não é segura, não vá. Infelizmente, as vezes acontecem acidentes com turistas imprudentes que insistem em passar por lugares que não deveriam”, ele nos contou.

Se você se encontrar em uma situação de incerteza, pergunte a qualquer local sobre a condição da estrada a sua frente. Os quirguis são extremamente solícitos e simpáticos e conhecem bem o terreno. Com certeza poderão te aconselhar quanto ao que fazer.

Limite de velocidade, combustível e outras informações úteis para dirigir no Quirguistão

estradas que não se vê nada a frente e atras de você

Limite de velocidade: o limite de velocidade nas estradas do Quirguistão é 100km/h, já nas grandes vias das cidades, 60km/h e, na frente de escolas, 40km/h. Não tome estas informações como regra absoluta, pois as coisas podem mudar. Esteja sempre atento a sinalização e redobre a atenção ao passar em frente às escolas, pois você certamente será multado se passar dos 40km/h.

Postos de gasolina: estão por todos os lados nas cidades, vilarejos e também na maior parte das estradas. No entanto, naquelas estradas não asfaltadas que ligam “nada a lugar algum”, pode ser mais difícil encontrar um lugar para abastecer. Portanto, se planeje com antecedência e sempre deixe o tanque do carro cheio antes de dirigir por áreas mais remotas.

Condições bem ruins das estradas da Ásia Central (Usbequistão)

Para esta e outras viagens, utilizamos um aplicativo de mapa offline maravilhoso chamado Maps.me. Nós o utilizamos há alguns anos, tanto para viagens de carro, como de bicicleta e até mesmo trilhas a pé e não poderíamos recomendá-lo mais. Para conhecer outros aplicativos de celular úteis para viajantes, leia esse post aqui.

E quanto a corrupção policial no Quirguistão?

Uma parada obrigatória para ver o pôr-do-sol no Quirguistão

Uma das nossas maiores preocupações quanto a viajar de carro no Quirguistão era cruzar com policiais corruptos que tentariam nos extorquir ou roubar nosso passaporte, como tínhamos lido algumas vezes em fóruns da internet. Apesar do receio, não tivemos problema algum, muito pelo contrário, passamos por muitas blitz policiais, mas quase não nos pararam e, quando o fizeram, era para perguntar de onde éramos e para nos desejar uma boa viagem.

Fomos multados uma vez no Quirguistão por excesso de velocidade, mas o policial nos mostrou uma foto da infração e pagamos sem problemas. Sabemos bem dos nossos privilégios enquanto viajantes, então não tem como afirmar com toda a certeza que os policias quirguis são honestos com todo mundo, mas essa foi a nossa impressão em quase dois meses de viagens pelo país.

 

No Uzbequistão tivemos a mesma percepção: muitos policiais pelas estradas, mas ninguém tentou nos chantagear. Também recebemos uma multa no país, por passar a mais de 40km/h em frente a uma escola (não vimos a placa pedindo para reduzir a velocidade). Um policial nos parou e como não entendíamos o que ele estava dizendo, ligou para uma pessoa que falava bem inglês e que nos explicou a situação.

Cruzando a fronteira do Quirguistão com o Uzbequistão de carro

Mapa da antiga Rota da Seda

Sair e entrar do Quirguistão de carro foi bem simples. O pessoal da Travel Land havia feito toda a nossa papelada para podermos cruzar a fronteira sem problemas. No entanto, eles nos advertiram que por conta de situações diplomáticas instáveis entre os dois países, era bem capaz que tivéssemos problemas para entrar no vizinho Uzbequistão. E não é que estavam certos?

Na fronteira para entrar no Uzbequistão, os oficiais nos fizeram esperar por mais de três horas sem darem qualquer explicação. Outros viajantes (todos locais) pareciam estar aflitos e na mesma situação, mas com a cara de poucos amigos dos policiais, ninguém ousava dizer nada.

Na hora da papelada do carro, um oficial nos falou que precisaríamos pagar um seguro especial para o país e uma multa por conta das janelas de vidro fumê.

Em algum lugar bem remoto pelo Quirguistão

Sabíamos que estávamos sendo extorquidos, pois o pessoal da Travel Land tinha nos explicado exatamente sobre essas questões, mas por mais que tentássemos persuadi-los contra aquelas cobranças ilegais, não havia nada que pudéssemos fazer.

Era meia noite, não podíamos usar nosso telefone para falar com ninguém e, no final, nos rendemos à chantagem. Como não tínhamos dinheiro suficiente, nos deixaram passar pagando “apenas” a multa do vidro, cerca de 15 dólares.

Dez dias depois, para sair do país, novamente o mesmo problema. Ficamos cinco horas parados na fila sem ninguém explicar nada. Desta vez pelo menos, não nos cobraram por nada.

Sobre a agência de viagens Travel Land Kyrgyzstan

Mais um pôr-do-sol no Quirguistão, visto pela janela do carro

Além de serem uma das maiores empresas de aluguel de carro do Quirguistão, a Travel Land também oferece diversos pacotes e serviços para turistas. Eles organizam passeios guiados a cavalo, de bicicleta, moto ou carro por todo o país, day trips, expedições para os pontos mais bonitos do Quirguistão – como o lago Kel Suu que mencionamos no começo do texto -, excursões individuais ou em grupos e até viagem para outros países da Ásia Central.

Mais uma vez, tivemos uma ótima experiência fazendo negócios com eles e recomendamos muito o serviço da Travel Land. Também conhecemos outros viajantes que usufruíram de seus serviços e aprovaram.

Se você estiver procurando uma agência para te ajudar a organizar sua viagem pelo Quirguistão, entre em contato com eles por este e-mail ou visite o site da empresa. Temos certeza que poderão te ajudar.