Este post também está disponível em: enEnglish

Alugar uma moto para explorar o sudeste asiático é um dos programas mais gostosos da região. Com sua própria moto, você pode alcançar cantos desconhecidos, no seu ritmo e não precisa ficar dependendo de agências de viagens. É pura liberdade!

A facilidade para alugar também é um atrativo: é barato (mais ou menos US$5/dia), você não precisa mostrar carteira de motorista, pode dirigir facilmente sem o uso do capacete e nem sequer precisa saber dirigir.

alugando uma moto no sudeste asiático

Mas cuidado, pois você pode estar caindo em uma armadilha que irá arruinar suas férias. Para alugar uma moto é preciso deixar o passaporte como garantia e é assim que muita gente se torna refém do local.

O que encontramos de turistas acidentados ou lesados financeiramente durante os nossos quatro meses viajando pela Ásia não está escrito. Por isso, aqui te damos algumas dicas de como e onde alugar que podem te ajudar no processo:

1- Escolha cuidadosamente a loja em que vai alugar:
alugando uma moto no sudeste asiático

Mensagem na recepção de um hotel em Koh Tao: “Aviso!! Aluguel de moto. Por favor fale com a recepção. Nós recomendamos um bom lugar que você não ficará chateado por ser cobrado por erros não cometidos. E nós não podemos te ajudar a falar com o dono da moto!!!!!!!!!”

Essa é a primeira e mais importante decisão. Há diversas pessoas de mau caráter na indústria, por isso, se certifique de estar alugando uma moto com alguém honesto e confiável.

Nós normalmente pedimos sugestão de lugar no hotel que estivermos hospedados – a não ser que a nossa hospedagem também seja duvidosa. Se esse for o caso, damos uma volta pela cidade e perguntamos a algumas pessoas. Ir a um hostel/hotel conhecido para pedir tal informação pode ser uma boa ideia. Ao menos pelas nossas experiências, pessoas que trabalham em hostels normalmente estão acostumadas e gostam do contato com viajantes.

2- Tire fotos e faça vídeos da moto:

alugando uma moto no sudeste asiático

Tire foto de cada detalhe, arranhão e amassado que vir. Confirme as informações com o dono do veículo. São inúmeros os casos de turistas sendo cobrados por arranhões que não fizeram e como não tinham foto para provar, acabaram tendo que pagar! Note que não importa se é um arranhão ou um amassado, você irá pagar por uma peça inteira nova! Esse tipo de fraude acontece todos os dias e o valor cobrado pela loja costuma ser exorbitante! Se proteja contra essa prática.

3- Veja se a moto está em boas condições:

Muitas das motos à disposição são velhas. Conhecemos um turista em Bali que se acidentou muito feio porque a roda estourou sem motivo algum. Ele quebrou a clavícula e teve que ficar internado por quase um mês.

4- Não deixe para devolver a moto minutos antes de ir embora:

Quanto mais em cima da hora para pegar um vôo, ônibus ou barco você estiver, mais fácil será para o dono da loja te trapacear. E eles sabem bem se você está com pressa, pois conhecem direitinho os horários de saída dos veículos.

O problema sempre vai ocorrer na devolução do veículo e se a pessoa te acusar de algo, como por exemplo ter riscado o espelho lateral, ele pode te chantagear: “ou paga US$200 ou não devolvo seu passaporte”. Ah, eles sempre checam se o visto está no seu passaporte quando você o deixa como depósito.

Dê tempo para poder negociar ou até mesmo ir à polícia ou pedir ajuda. Na maioria dos casos de fraude que escutamos, o viajante acabou pagando o valor pedido porque estava atrasado para pegar um vôo e precisava do passaporte.

5- Se proteja:

alugando uma moto no sudeste asiático

Isso serve inclusive para nós, que dificilmente utilizamos capacete. Vamos falar a verdade, é uma sensação deliciosa poder dirigir por aí e sentir a brisa na cabeça. Mas com o número de acidentes que vemos, é muita irresponsabilidade sair sem capacete.

6- Nunca, jamais dirija bêbado:

Essa é básica, não é? Ninguém deveria fazer isso nunca, em lugar algum. Mas agora pense que você está em um país desconhecido, com regras de trânsito distinta, com locais dirigindo muito mais rápido do que o permitido (sim, os tailandeses por exemplo dirigem muito rápido) e com uma moto de qualidade duvidosa.

7- Seja honesto:

Vamos combinar que quem não quer ser sacaneado, não sacaneia os outros também. Regra básica de convivência.

Acidentes podem acontecer e se por acaso você riscar ou quebrar algo, avise o dono do veículo. Vocês podem entrar em um acordo sobre quanto foi o dano causado e problema resolvido.

Não tente esconder, não é justo que ele tenha que arcar com o prejuízo que você causou.

Essas dicas podem assustar, mas é que realmente escutamos histórias do tipo todos os dias e achamos importante alertar outras pessoas. Nós mesmos já fomos vítimas de um trapaceiro e como resultado tivemos que deixar um dos passaportes para trás, porque o homem estava nos cobrando quase US$700!

O texto não é para te fazer desistir de alugar sua própria moto, longe disso! Nós sempre alugamos a nossa e isso nos proporcionou alguns dos melhores momentos que passamos na Indonésia e Tailândia. Apenas tenha cuidado, se proteja e boa viagem!