Este post também está disponível em: enEnglish

A África do Sul é simplesmente maravilhosa. Um país versátil que oferece uma enorme variedade de paisagens e atividades para você aproveitar por dias sem se cansar. Mas se você ainda não conseguiu assimilar esse monte de informação e está confuso tentando colocar todas as atrações no mesmo roteiro, hoje a gente te explica com mais detalhes tudo o que fazer na África do Sul.

Esse com certeza é um dos países que mais nos surpreendeu durante as nossas viagens pelo continente africano. Depois de termos passado 6 meses viajando por EgitoQuênia, Tanzânia, Malawi e Moçambique, a África do Sul chamou atenção principalmente pela infraestrutura, muito mais parecida com a da Europa do que com a dos outros países da África que conhecemos.

O Blyde River Canyon é uma das opções imperdíveis do que fazer na África do Sul

As incríveis paisagens da África do Sul: Blyde River Canyon, o terceiro maior canyon do mundo

Como escutamos algumas vezes, a África do Sul é uma “África para iniciantes”, um primeiro passo para você começar a se familiarizar e a desvendar esse continente maravilhoso.

Nesse Roteiro África do Sul, você irá encontrar:

– Dicas básicas para a sua viagem;
– Cidades da África do Sul que você não deve deixar de visitar;
– Informações para o seu Safári no Kruger;
– Tudo sobre uma Road Trip pela Garden Route;
– Atividades extras para a sua viagem a África do Sul.

Dicas de viagem África do Sul

  • Moeda África do Sul: South African Rand – 1BRL equivale a 3,73ZAR (julho de 2019).
  • Melhor época para visitar: o clima na África do Sul é quente e seco no verão (novembro a fevereiro) e frio no inverno. Como o país oferece inúmeros atrativos, ele acaba sendo um bom destino em qualquer época do ano. Para quem quer curtir as maravilhosas praias, com certeza os meses mais quentes serão a melhor pedida. Já os meses frios, oferecem as condições ideais para avistar os animais durante os safáris.
What to do in Cape Town

Table Mountain na Cidade do Cabo

  • Preço viagem África do Sul: a África do Sul é mais barata do que imaginávamos. Uma diária em hotel três estrelas, por exemplo, sai por uma média de R$ 250; já cama em um hostel sai por R$ 50. Uma refeição para dois em restaurante simples custa R$ 90. Para valores mais específicos de hospedagem na África do Sul, acesse aqui.
  • Aeroporto África do Sul: as cidades de Durban, Johannesburgo, Cape Town e Nelspruit (próxima ao Kruger Safari) possuem aeroportos internacionais, sendo os principais pontos de partida para viajantes no país (Brasil possui voos diretos apenas para Johannesburgo). Para deslocamentos internos, você pode utilizar voos domésticos sem problema algum.
  • Melhor forma de viajar pela África do sul: pela nossa experiência, a melhor opção é usar voos internos para distâncias mais longas e carro para as mais curtas. As estradas na África do Sul, principalmente a Garden Route, da qual falaremos mais abaixo, são muito bonitas e você não vai se arrepender de ter o seu próprio carro para poder explorá-la do jeito e no ritmo que quiser. Além do mais, sul-africanos são super adeptos de road trips e por isso, o aluguel de carro é bem acessível. Faça um orçamento para a sua viagem abaixo:

O que fazer na África do Sul (principais cidades e atividades)

Visitar a Cidade do Cabo/Cape Town (4 dias)

Com a Table Mountain de fundo, uma das atrações imperdíveis para fazer na África do Sul

Com a Table Mountain de fundo em Cape Town

O que falar de Cape Town, uma das cidades mais lindas do mundo e talvez a grande atração da África do Sul? Esse é um lugar onde natureza e cidade coexistem em harmonia, o que nos lembrou muito o Rio de Janeiro.

Escrevemos um texto mais detalhado sobre o que fazer na Cidade do Cabo e tem tanta coisa para ver por lá que quanto mais tempo, melhor. Para quem está com as férias contadas, reserve pelo menos 4 dias.

Não deixe de ir ao Waterfront, subir na Table Mountain (caminhando ou com o teleférico), ir ao Signal Hill para ter uma visão panorâmica (e talvez pular de parapente) e conhecer a maravilhosa praia de Camps Bay.

Conhecer o Cabo da Boa Esperança e Boulders Beach (1 dia de passeio)

O Cabo da Boa Esperança é uma das opções de o que fazer na África do Sul

Cabo da Boa Esperança

O Cabo da Boa Esperança talvez seja mais famoso do que interessante. Ele está a uns 50km da Cidade do Cabo e vale a pena a viagem pela beleza da estrada. No meio do caminho ainda tem a imperdível Boulders Beach, a praia dos pinguins.

Boulders Beach, as Praia dos Pinguins, é uma das atrações imperdíveis de fazer na África do Sul

Boulders Beach, a Praia dos Pinguins

Você pode fazer esse passeio de 1 dia saindo e voltando pela Cidade do Cabo, e consegue reservar um tour através do seu hotel. A outra opção, mais cômoda, é alugar um carro e fazer o trajeto por conta própria (que foi pelo que optamos).

Visitar as vinícolas nos arredores de Cape Town (1 dia)

Visitando vinícolas durante viagem a África do Sul

Visitando as vinícolas nos arredores de Cape Town

As vinícolas das cidades de Stellenbosh, Paarle e Franschhoeke são as melhores da África do Sul. Elas estão localizadas há mais ou menos 1 hora da Cidade do Cabo e, novamente, podem ser feitas em um tour reservado através do seu hotel. Obviamente não recomendamos ir dirigindo já que o passeio é para degustar vinhos. O tour dura o dia inteiro e te leva para conhecer entre 3 e 5 vinícolas famosas. Uma opção legal para quem quiser mais do que apenas um dia de degustação, é dormir em uma das fazendas.

Durante a nossa viagem pela África do Sul, visitamos umas seis vinícolas. Além de deliciosas, todas tinham algo em comum: elas eram de propriedade de sul-africanos de origem europeia, ou seja, brancos.

Na época não refletimos muito sobre o assunto, pensamos que fosse mais um sintoma da tradição vinícola europeia do que da questão racial em si. Mas não, a história da produção de vinhos no país está muito associada à exploração da população negra e muitos trabalhadores eram inclusive pagos em vinho, o que fez disparar o nível de alcoolismo entre os nativos.

What to do in Cape Town

Vinícola Muratie, em Stellenbosch

A prática foi proibida e, como todos sabem, a África do Sul tenta se recuperar de um passado não tão distante de tensão racial e as mudanças também alcançaram a indústria dos vinhos. Atualmente existem algumas vinícolas de propriedade de famílias negras que têm ganhado espaço e atenção no mercado.

Se soubéssemos disso na época, teríamos visitado  alguma, mas vai ter que ficar para a próxima. Para você que está indo pra lá e tiver curiosidade, recomendamos a leitura desse ótimo artigo do The Guardian. Aqui você também encontra uma lista completa com todas as vinícolas de propriedade de sul-africanos nativos.

Conhecer Johannesburgo (1 dia)

O que fazer na África do Sul, visitando o Museu do Apartheis em Johannesburgo

Museu do Apartheid

Não tivemos muito tempo para conhecer Johannesburgo e o pouco tempo que tivemos foi o suficiente para não gostarmos. rs. Ela nos pareceu uma São Paulo piorada (e olha que amamos São Paulo, mas é que esse tipo de cidade você tem que conhecer com algum local, para descobrir os cantinhos escondidos e as atividades culturais que estão rolando).

O que vale a pena por lá é visitar o Museu do Apartheid (sensacional) e dar uma volta pela área de Sandton, cheia de restaurantes e lojas. Tem também o tour por Soweto, a maior favela da África, mas não podemos falar nada já que não fizemos. Somos um pouco céticos quanto a esse tipo de turismo que pode se assemelhar a um safári humano. Soweto tem quase 4 milhões de habitantes e não vai ser difícil encontrar algum morador de lá para te levar pra conhecer (talvez uma maneira mais autêntica de entrar em um lugar tão representativo).

O que fazer na África do Sul

Tiago e nossa amiga Rocio em Kibera, em Nairobi, segunda maior favela da África

Outra opção é contatar alguma ONG que trabalhe na favela e ver se você pode conhecer os projetos. Nós trabalhos por 5 meses com uma ONG no Quênia que tinha trabalhos em Kibera, a segunda maior favela da África, e por conta desse trabalho, tínhamos acesso à comunidade, às pessoas e ao dia-a-dia do lugar.

Johannesburgo também é um ótimo ponto de partida para o seu safári no Parque Nacional do Kruger (apenas 4 horas de carro), mas isso a gente te explica no próximo tópico 😉 

Encontre aqui o seu hotel na cidade!

*A prova de que não tivemos tempo suficiente para conhecer – e nos encantarmos – com a cidade é o roteiro de 6 dias em Joanesburgo que o blog Juny pelo Mundo preparou. Deu até vontade de ter explorado melhor a região.

Fazer um safári no Kruger (3 dias)

Elefante atravessando a estrada no Kruger Safári, uma das melhores atividades para fazer na África do Sul

Elefante atravessando a estrada durante o safári pelo Kruger

Entre as atividades mais marcantes da África do Sul, está um safári no Parque do Kruger. Durante nossa temporada na África, tivemos o privilégio de fazer dois: o Kruger, na África do Sul e o Maasai Mara, no Quênia, e a verdade é que faríamos quantos mais pudéssemos. Todo mundo deveria ter a oportunidade de ver os animais em seu habitat natural.

O Kruger é o parque nacional de propriedade do governo e você pode reservar um tour guiado ou alugar o seu próprio carro e dirigir pela reserva (o quão legal é isso?!). Nós optamos pelo tour fechado e a empresa nos buscou em Johannesburgo e levou até o Kruger (4 horas de estrada).

Leão no parque do Maasai Mara, no Quênia, outra opção bacana de safári no continente africano

Leão no parque do Maasai Mara, no Quênia, outra opção bacana de safári no continente africano

Passamos duas noites e três dias na região do parque e fizemos 1 safári de um dia inteiro no Kruger e 2 safáris de algumas horas em reservas particulares. Na volta para Johannesburgo, paramos no Blyde River Canyon (aquele da primeira foto do post), um dos maiores e mais lindos canyons do mundo.

Durante o safári, ficamos hospedados em um hotel maravilhoso, o Phelwana Game Lodge, que possui reserva particular. No caminho que fazíamos de carro entre restaurante e chalé, encontrávamos vários animais soltos, como hipopótamos e girafas. Surreal. Para saber mais, não deixe de ler esse relato completinho sobre o Kruger.

Viajar pela Garden Route (pelo menos 4 dias, mas só vale se você estiver de carro)

Jeffreys Bay na Garden Route é uma das opções imperdíveis do que fazer na África do Sul

Em Jeffreys Bay, uma das melhores cidades sul-africanas para quem curte surf

Se você tem um bom tempo para explorar essa rota maravilhosa, leia o nosso post detalhado sobre a viagem que fizemos de motorhome pela Garden Route. Reserve pelo menos 4 dias para conhecer:

  • Port Elizabeth, uma cidade super charmosinha e acolhedora.
  • Jeffreys Bay: principalmente se você gosta de surfar.
  • Parque Tsitsikamma: para pular do maior bungee jump de ponte do mundo (assista o vídeo do nosso salto abaixo!) e conhecer o parque Tsitsikamma. Essa região é propícia para avistar baleias, então fique de olho no oceano!
  • Wilderness: Visitar o parque nacional com suas cachoeiras, fauna e flora maravilhosa. Ah, aproveite pra conhecer o homem das cavernas!
  • Plettenberg Bay: cidade costeira linda e que também tem reservas para fazer um tipo de safári.

Extra: Outras coisas que não tivemos tempo de fazer na África do Sul, mas que nos foi recomendado por viajantes e amigos sul-africanos:

– Ver as Victoria Falls: a maior queda de água do mundo! Há passeios saindo da África do Sul, com destino ao Zâmbia ou Zimbabwe – ouvimos falar que do lado do Zâmbia a vista é mais bonita 😉 .

– Um safári no Addo Elephant National Parka 75 km de Porto Elizabeth, essa é a terceira maior reserva do país. Além da oportunidade de avistar alguns dos 600 elefantes que vivem ali, você também poderá encontrar leões, rinocerontes, búfalos e muito mais.

– Visitar a Suazilândia: um país com monarquia que fica dentro da África do Sul. Apesar de pequeno, a Suazilândia tem uma paisagem bastante diversa e é o único país com pistas de esqui do continente.

Durban: essa é a terceira maior cidade da África do Sul (fica atrás somente da Cidade do Cabo e Johannesburgo) e parece ser bem agitada. Ah, é aqui que fica a maior população de indianos fora da Índia no mundo, então se prepare para comer bem 😉

Ah, e não esqueça de contratar o seu seguro viagem para não ter dor de cabeça. Faça um orçamento com as principais operadoras do país e aproveite 15% desconto com o código “MondayFeelings5” – exclusivo para leitores do site. 


Seguros Promo

E ai, gostou do nosso roteiro com o que fazer na África do Sul? Conhece algum lugar que não mencionamos aqui? Deixe sua sugestão nos comentários para ajudar outros viajantes!

*Post atualizado em julho de 2019, mas originalmente escrito em maio de 2017.