Este post também está disponível em: enEnglish

Chegar ao Quênia após uma semana no Egito fez com que nos sentíssemo em casa. Os quenianos são muito hospitaleiros, o que nos lembrou muito o Brasil.

Aqui, todo branco é chamado de Mzungu e em todo lugar que você for, vai ouvir essa palavra. As vezes chega a ser um pouco irritante, principalmente porque isso nos lembra constantemente que não somos considerados “iguais”. De qualquer maneira, nossos amigos quenianos nos falam “ser um Mzungu é algo bom” e até por isso todos querem conversar e nos conhecer. Em todo lugar que vamos, as pessoas se aproximam – de maneira amigável – somente para terem seus momentos de conversa com um Mzungu.

Enfim, essa é uma palavra na língua nacional oficial daqui, o Swahili. Um fato muito interessante, o filme “O Rei Leão” foi baseado nessa língua. “Simba” significa “leão”; “Rafik”, “amigo”; Hakuna Matata significa……….”sem problemas”! Mas essa todos nós já sabíamos! Então, basicamente o filme foi “filmado” aqui!! Sensacional, não?!

Mzungu

Estamos morando em um orfanato nos arredores de Nairóbi, com 15 crianças. O lugar foi “oficialmente” aberto semana passada quando as crianças começaram a ir na escola, no entanto elas já estavam morando aqui desde dezembro. O lugar não tem eletricidade, internet, gás, nem nada disso ou daquilo…. Mas é cheio de atividades, descobertas e aprendizado todos os dias. O dia começa às 7 da manhã e termina às 9 da noite.

Mzungu

Esse orfanato é um projeto pequeno mas com grandes aspirações e 100% de transparência. O que nos faz acreditar ainda mais nessa proposta é que por se tratar de algo pequeno, podemos ver tudo sendo construído ao nosso redor e desde o começo…. Mas explicaremos isso melhor numa próxima oportunidade, porque estamos com muita pressa agora (na verdade viemos para a cidade para resolver outra coisa e já precisamos voltar para buscar as crianças na escola).

Você poderá também se interessar por: Os dois últimos dias

Para finalizar algumas curiosidades:

Mzungu

– O Quênia é formado por ao menos 52 tribos;

– A língua nacional é o Swahili. A segunda língua mais falada é o inglês e somente quem não frequentou a escola não fala;

– Agora é verão aqui (entretanto o clima é praticamente o mesmo durante o ano todo) e a temperatura varia entre 18 e 30 graus. Ainda assim, a maioria das pessoas veste casacos pesados, cachecol e gorro o dia todo;

– Nos locomovemos do orfanato ao centro de pik pik (moto táxi que carrega até três passageiros sem contar no motorista, e sem capacetes – as vezes carregando sacolas de compras também!) ou de carona;

– A comida nos lembra muito a brasileira: arroz, feijão e batatas, mas nosso estômago está achando difícil digeri-la – o Tiago está com diarréia desde o segundo dia (detalhe que os banheiros são buracos cavados no chão).

Bem, agora temos que ir…. Hakuna Matata!