Este post também está disponível em: enEnglish

Cada dia uma aventura e cada encontro uma surpresa. Como é bom encontrar pessoas na viagem!

Pessoas maravilhosas têm cruzado nosso caminho e elas nos servem de inspiração para continuarmos nossa jornada de tentar viver a vida de maneira diferente. Como já contamos, no momento estamos em Kisumu, principal cidade do oeste queniano. Antes de vir para cá, escutamos de amigos que voluntariavam conosco sobre o projeto de uma senhora da região que tem um orfanato, uma escola e que também financia o estudo de mais de 100 crianças.

Mama Dolphin
encontrar pessoas na viagem

Orfanato da Mama Dolphin

Há 17 anos, Mama Dolphin perdeu dois de seus filhos e após o choque decidiu que dedicaria sua vida à auxiliar crianças em situação de risco. Pouco a pouco orfãos foram aparecendo na sua porta, cada um com uma história mais complicada que a outra. Mama, que também era professora, mas desistiu da carreira para cuidar do orfanato, começou a construir uma escola dentro de seu terreno para oferecer ensino de melhor qualidade às criancas da região. Uma mulher como essa, não é de se estranhar que tenha atraído admiradores por muitos lados e muita gente da comunidade trabalha para ajudá-la, inclusive algumas das crianças que um dia viveram no orfanato.

Toto

encontrar pessoas na viagem

Há alguns anos atrás, um viajante alemão, Torsten Kremser, ou Toto, como é conhecido, ficou sabendo do projeto e prometeu ajudar Mama a torná-lo mais conhecido (Mama vem aumentando uma já enorme dívida para custear os estudos das crianças e ampliar a escola).

Durante uma viagem da África do Sul ao Quênia, que faria com a então namorada,Toto resolveu que tentaria gastar o mínimo de dinheiro possível (tinham U$ 3000 para fazer o trajeto) e o que sobrasse seria revertido para o orfanato.

Da noite pro dia o casal construiu um website – Cheap Trip, Big Impact – para contar a idéia e, para a alegria de todos, começaram a receber ofertas de companhias de ônibus e hotéis que ofereciam seu serviço de graça em troca de publicidade. Terminaram a viagem em Kisumu com U$ 2000 (U$600 foram gastos com vistos). Agora, Toto vive com Mama e trabalha para terminar uma instalação de voluntários para trazer pessoas de todos os cantos do mundo para ajudarem no projeto. A construção, parecida com um disco voador, é inovadora e vale a pena conferir o site, fotos e a página do Facebook.

Pessoas boas atraem pessoas boas
trabalhando enquanto viaja

Toto, Javi, Chris’ friend, Chris, Mama Dolphin, Tiago, Fernanda, David (Foto tirado do Facebook do Toto)

Chamem como quiser: coincidência, Deus, sorte ou energia; mas a questão é que pessoas boas atraem pessoas boas e há 1 mês, David, canadense nascido em Londres e vivendo na África há 12 anos, ficou sabendo sobre as ambições de Toto por um amigo em comum.

David, que atualmente vive em uma ilha da Uganda, mas que já morou por muito tempo em Kisumu (deixou a cidade durante os conflitos pós-eleição de 2007) tinha viagem marcada à Luo Land e entrou em contato com Toto. Chegou aqui, se apaixonou pelo que viu e parou para ajudar. David tem tanta história para contar que a tarde que estivemos juntos passou voando. Tanto David quanto Toto já viajaram muito, e seus relatos sobre pessoas que conheceram e lugares que viram são de encantar qualquer um.

encontrar pessoas na viagem

O domo que o Toto está construindo

São dias como esse que nos fazem ainda mais ansiosos de pensar nas pessoas que encontraremos em nossas viagens e nos projetos que, quem sabe, poderemos ajudar!

Enfim, se alguém quiser saber mais sobre essa história, pode entrar em contato com o Toto pela página do Facebook (Cheap Trip – Big Impact) ou pelo Monday Feelings também.

Atualização: Desde julho de 2015 os dormitórios para voluntários estão prontos. O projeto precisa de muita ajuda e pessoas para trabalhar, então, quem quiser – e puder -, por favor, entre em contato com o Toto.