Este post também está disponível em: enEnglish

Passamos 18 dias na Geórgia e a área que mais nos encantou foi a província de Svaneti, no noroeste do país. A natureza local, com suas montanhas, rios e lagoas está quase intocada. Mas além do verde, a província tem diversas áreas nomeadas Patrimônio Mundial da Unesco e as vilas de lá sobreviveram ao tempo para contar sua história – mesmo que a narrativa seja em georgiano, russo ou no dialeto local, já que pouquíssimas pessoas falam inglês.

Svaneti

Svaneti é tão remota, que entre as tantas invasões que a Geórgia sofreu ao longo de sua história, ninguém nunca chegou lá. Talvez seja esse o motivo do povo svan (como é conhecida a população local) ter conseguido manter quase intacta suas tradições. Os svans têm gastronomia, dança, cultura e até dialeto próprio.

Quer saber mais sobre a nossa viagem de volta ao mundo? Conheça também nosso Facebook e Instagram ???? 

Svaneti

Em contrapartida, infelizmente, uma política de vendeta foi estabelecida no local há muito tempo, o que garantiu que a paz não fosse completa. Era comum (e ao que diz a lenda, ainda é) famílias brigarem e disputarem territórios.

Na paisagem exuberante durante a viagem de um vilarejo a outro, as torres históricas com aspecto medieval se destacam. Era ali que as famílias se escondiam em períodos de conflito. Cada clã tinha a sua fortaleza e, durante esses períodos, traziam seus animais e alimentos para dentro do local, enquanto se abrigavam no último andar da torre, batalhando com outra família ou possíveis invasores.

Svaneti

Em épocas turbulentas da história da Geórgia, em que o país estava em guerra com outras nações, os svans paravam qualquer conflito entre eles para se protegerem no caso de uma futura invasão externa. Mesmo as famílias que não se gostavam, entendiam a importância de se unir e fortalecer, e assim, ficavam em paz até que o país passasse pela instabilidade.

Ushguli: os mais distantes dos vilarejos

Svaneti

Um lugar em especial chamou mais a nossa atenção: Ushguli, um conjunto de 4 pequenas vilas (Zhibiani, Chubiani, Chazhashi e Murqmel) praticamente isoladas. Apenas as montanhas do Cáucaso, separam da Rússia, as 70 famílias que moram ali. A melhor descrição que lemos sobre Ushguli foi: “um vilarejo remoto, de uma região remota, em um país remoto”. Não tem como ser mais remoto que isso.

Svaneti

Aliás, Ushguli é a vila mais alta, habitada há mais tempo da Europa e fica no pé da montanha Shkhara, terceira maior do continente – ainda não encontramos um consenso sobre a Geórgia ficar na Europa ou na Ásia, mas como a maior parte dos georgianos se considera europeu, assim trataremos do assunto por aqui.

Como chegar em Svaneti

Svaneti

Saindo da capital Tbilisi, primeiramente você tem que pegar um trem (18GEL) ou marshrutky (minivans que servem como transporte público na Geórgia ) até a cidade de Zugdidi (330km). De lá, pegar outro marshrutky para a capital regional de Svaneti, Mestia (130km pelo preço de 20 GEL).

Mestia é a cidade com melhor estrutura para turistas na região (são várias as guest houses, restaurantes, quiosques de informação e etc) e a partir desse ponto fica mais fácil para se programas e decidir o que quer ver e fazer em Svaneti. Mestia mesmo vale muito a pena explorar, já que é super charmosa e oferece várias opções de trekking nas montanhas.

Svaneti

Como chegar em Ushguli

De Mestia a Ushguli são mais 44km e você tem algumas opções para fazer o caminho:

  • Contratar tour privado;
  • Pegar uma marshrutky (20GEL);
  • Ir com o seu próprio carro (como fizemos na nossa segunda visita a Ushguli);
  • Fazer um trekking de 4 dias, parando nos vilarejos locais para dormir (haja fôlego ????).

Muita gente opta por essa última e não se arrepende. As vistas são exuberantes! Nos vilarejos que você parar para passar a noite, encontrará hospedagem com jantar, café da manhã e lanchinho para levar na caminhada do dia seguinte por mais ou menos 45GEL.

Svaneti

Para quem, como nós, é adepto do bom e velho hitchhikking, também é possível fazer todo o caminho, desde a capital Tbilisi, dessa maneira. Chegando em Ushguli, você pode se hospedar em um dos hotéis, ou simplesmente caminhar pela cidade e esperar que alguma senhorinha ofereça sua casa por mais ou menos 15/20GEL, o que deixa a experiência mais autêntica.

Nós ficamos hospedados na casa de um morador local e passamos a noite bebendo chacha ao melhor estilo georgiano, ou seja, com muitos shots! E aqui contamos a experiência: Os tradicionais – e incríveis – brindes na Geórgia!Svaneti

Não importa a maneira que você optar para alcançar essa região remota da Geórgia, o importante é não desistir e chegar! As paisagens durante o caminho são de tirar o fôlego e a hospitalidade georgiana compensa qualquer sacrifício. Com certeza uma das regiões mais charmosas que já conhecemos e uma das mais especiais da Geórgia.

Svaneti