Este post também está disponível em: enEnglish

“Sair de um lugar para outro”; “movimentar-se por”; “passar por um caminho, estrada, percurso”, esses são alguns dos significados da palavra “viajar”, de acordo com o dicionário.

O “Viajante Convidado” dessa semana é um querido amigo sírio que nos faz refletir sobre a crise dos refugiados, o maior fluxo migratório desde a II Guerra Mundial.

Afinal, o que é viajar para você?

Osama é um jovem advogado de Aleppo, na Síria. Nós o conhecemos enquanto trabalhávamos como voluntários independentes em Atenas, na Grécia. Aleppo é uma das cidades mais atingidas pela guerra civil síria, que já dura 6 anos. Osama deixou seu país em 2015, logo após se formar na faculdade. Era fugir ou morrer.

Ele percorreu uma rota perigosa, familiar a muitos outros imigrantes que tentam chegar à Europa: Turquia por terra e Grécia por mar. Depois de mais de um em Atenas, lhe foi concedida “Proteção Subsidiária” em Ciprus, onde mora atualmente, em um campo de refugiados.

Fugindo da Síria

Aleppo antes da guerra – Foto tirada do Bored Panda “10+ Before-And-After Pics Reveal What War Did To The Largest City In Syria” de Hannah Karim

Conteúdo traduzido. Original em Inglês acima

“Quando você chega em um novo lugar, no primeiro dia você irá dormir em uma barraca. Vai ser estressante, não se preocupe, afinal, você não precisa de muito. Talvez a sua primeira noite seja triste e assustadora, não se preocupe. Talvez antes você vivesse em uma casa, com aquecimento, mas agora você está aqui nessa barraca. Tente ficar calmo na primeira noite. Tente não gritar muito, porque isso não vai te levar para o paraíso ou de volta para casa. Se outros estiverem gritando, tente ficar quieto e dormir. Quando o sol nascer, você vai se sentir familiarizado com a barraca.

Tente se afastar dos cantos da barraca para não sentir frio, solidão ou medo, porque a noite é um lugar assustador. Tente ser corajoso, pelo menos durante essa primeira noite, até o sol nascer. Quando o dia chega, você se sente seguro e parece que tudo acabou, mas a noite não foi um sonho e agora você vive em uma barraca.

Tenha certeza, antes de você fugir (da Síria), de que você aprendeu uma nova língua… e não para que você possa conseguir um bom trabalho, se expressar,ou para que possa explicar a sua situação, mas apenas para poder conversar com as outras pessoas e não se sentir tão sozinho.

Para pedir comida, bebida… quando for para o hospital, explicar o que te machuca. E sim, talvez sua dor não seja no corpo, eu sei. Mas tente não pedir ou conversar muito para não fazer com que os outros fiquem entediados, porque eles têm milhares de outras pessoas para ver. Talvez antes da sua morte você seja capaz de explicar a eles sobre sua vida, seu sofrimento e que consiga mostrar que você é humano, como eles, que você irá morrer, como eles. Mesmo que todos te considerem apenas um refugiado.”

Fugindo da Síria

Mesma lugar, depois da guerra – *Foto tirada do Bored Panda “10+ Before-And-After Pics Reveal What War Did To The Largest City In Syria” de Hannah Karim

Sobre o autor
Fugindo da Síria

Osama Hassan é um ativista e advogado sírio. Um entre milhares de refugiados da guerra síria, ele luta pelo direito de ter seu status de ser humano de volta. Em seu perfil no Facebook, ele está sempre postando textos e poemas de sua autoria para tentar alertas as pessoas sobre a grave situação em seu país.

Escreve pra gente também 😀 !

Você tem uma boa história de viajante? É engraçada, interessante ou você simplesmente gostaria de dividi-la? Então manda pra gente! Você pode entrar em contato através do nosso email [email protected] ou mandar uma mensagem aqui!