Este post também está disponível em: enEnglish

Entre os preparativos mais importantes de uma viagem, estão aqueles que envolvem a sua saúde. Ninguém gosta de ficar doente fora de casa e, enquanto alguns imprevistos são inevitáveis, outros problemas podem ser facilmente prevenidos com vacinas e medicamentos. Por isso, aqui vão algumas dicas do que checar antes de sair de casa!

Atenção: Isso é apenas um pequeno guia para te ajudar a se organizar. Nós NÃO somos médicos. É importante consultar o seu médico antes de viajar por um período mais longo e, principalmente se for visitar áreas de risco, como nós mesmos fizemos.

Cuidados com a saúde antes de viajar

Vacinas

Essa é uma prioridade! Até porque têm países que nem te deixam entrar se não estiver em dia com a carteirinha de vacinação. É o caso de alguns lugares da Ásia, África e América do Sul com relação à vacina de Febre Amarela.

Antes de viajar para um país, verifique quais são os pré-requisitos e surtos de doença que existem ali. Nós fizemos uma lista dos países que tínhamos certeza que visitaríamos e procuramos na internet quais eram as doenças mais comuns.

 

Quando decidimos ir ao Quênia, por exemplo, conversamos com nosso médico e optamos por nos precaver contra: Difteria, Tétano, Raiva, Hepatite A e B, Febre Tifóide, Poliomielite e mais algumas.

Mas todo mundo que for pra lá precisa tomar esse monte de vacinas? Não, é só usar o bom senso. Nós passamos cinco meses voluntariando em um orfanato no interior do país e por isso achamos necessário. Mas se você for fazer uma viagem curta e apenas para centros urbanos, dificilmente precisará de outra vacina que não a de Febre Amarela.

* Um ótimo site para pesquisar as infestações de cada lugar é o Center for Disease Control and Prevention (infelizmente o site está todo em inglês).

* O site da Organização Mundial de Saúde apresenta a lista completa dos países que exigem o certificado de Febre Amarela. O conteúdo pode ser acessado em inglês, espanhol, francês, russo, chinês ou em árabe.

Cuidados com a saúde antes de viajar

Malária

Nós optamos por não tomar as pílulas de profilaxia, mas sim utilizar repelentes fortes quando estivéssemos em áreas de risco.

Não há um consenso sobre a eficácia dos remédios vendidos contra a malária e, o ponto que mais nos preocupa, são os efeitos colaterais de alguns, que são tão fortes e podem acarretar até em depressão.

Uma dica legal para quem viajar por áreas de risco de malária são os kits que você consegue comprar em farmácias locais. Um deles é um teste que você faz em si mesmo e que te dá o resultado sobre a possível contração da doença imediatamente.

O outro kit é um coquetel de remédios para ajudar a combater a malária, caso descubra que contraiu e estiver longe de atendimento médico.

*Pra saber mais sobre o medicamento da malária, leia nosso texto Tomar ou não a pílula anti-malária.

Cuidados com a saúde antes de viajar

Remédios

Como estávamos nos preparando para uma viagem longa e não tínhamos muita noção do que iríamos encontrar pela frente, resolvemos nos precaver contra toda e qualquer doença que poderia cruzar o nosso caminho (a Fernanda na verdade, porque se dependesse do Tiago ele teria ido com a roupa do corpo e só).

Compramos remédios para: dor, febre, infecção, diarreia, antibiótico, anti-inflamatório, band-aids, gaze, pílulas antimalárica, enfim… levamos a farmácia.

Foi útil? Basicamente não. Rs

É necessário levar um kit básico de primeiros socorros com band-aids, gazes, anti-sépticos, remédios para dor e febre. Mas somente isso já quebra um super galho.

Temos que pensar que a maioria dos lugares tem farmácia, por mais precário e interior que você esteja.

Levar uma sacola imensa de remédios, no final, só serviu para ocupar espaço na mala e aumentar a burocracia quando passávamos por imigração.

Mulherada do anticoncepcional, melhor levar estoque para uns três meses pelo menos. Vários países não vendem esse tipo de medicamento sem prescrição médica (Coreia do Sul, Inglaterra e Alemanha, por exemplo.).

Die Weltuntersuchung

Seguro de Viagem

Precisa? Vai de cada um, mas nós recomendamos bastante.

Um acidente pode estragar a viagem; agora imagina ter que voltar pra casa com uma perna quebrada e uma conta de R$ 10 mil pra pagar?

Os hospitais e clínicas de alguns países cobram um preço absurdo para tratar turistas (veja esse site bem bacana para ter uma noção do preço com despesas médicas em diferentes países do mundo: My Travel Cost  – conteúdo todo em inglês).

Vimos isso acontecer principalmente no sudeste asiático, onde conhecemos gente que se acidentou de moto e teve que pagar mais de US$ 5 mil pelo tratamento (dólares!)! A Fê mesmo ficou doente no Quênia e teve que passar uma noite internada no hospital e, não fosse o seguro de viagem, teríamos que pagar 400 Euros.

O seguro é caro? É… mas pode apostar que a conta de um possível hospital é muito maior.

Nós utilizamos o Insure and Go e tivemos uma boa experiência.

Três sites que podem te ajudar a encontrar a melhor opção de seguro para o seu tipo de viagem são: Seguro Viagem Ideal, Compara Online ou Seguro Viagem – Se souber de mais algum, avisa a gente!

Esses sites não são de seguradoras, mas apenas facilitadores que comparam preços e opções das principais seguradoras.

**Todas as imagens foram retiradas da internet