Quais são os países com fronteiras abertas para o turismo agora (ou planejando a reabertura)

This post is also available in: English

Veja aqui uma lista atualizada dos países com fronteiras abertas para o turismo agora, ou que já anunciaram a reabertura para um futuro próximo.

Já salva essa página nos seus favoritos do Google para poder voltar facilmente aqui depois!

PAÍSES COM AS FRONTEIRAS ABERTAS

Nota dos autores

Primeiramente, gostaríamos de deixar bem claro que não estamos aqui para fomentar o turismo. Estamos no meio de uma pandemia e somos totalmente do time do #fiqueemcasa #stayathome e #staythefuckhome! Se você mora no Brasil ou outros países com altos índices de contaminação, NÃO É HORA DE VIAJAR! Para residentes de países que já passaram pela crise e estão reabrindo, se for viajar, faça de forma responsável!

Não há dúvidas de que o turismo pode ser uma importante ferramenta para ajudar a alavancar a economia dos países em um cenário pós-coronavírus, principalmente àqueles mais afetados pela pandemia. Só na Europa, por exemplo, o turismo representa uma indústria de mais de 1,5 trilhão de euros anual.

Por esta razão, muitos países correm para se adaptar à nova realidade, oferecendo garantias de segurança, além de vantagens econômicas para aqueles que optarem por passar as férias em seu território – a Sicília anunciou descontos em hospedagem e atividades para os visitantes; enquanto o México comunicou que a cada dois dias de acomodação e aluguel de carros, o turista ganhará outros dois dias gratuitamente nos mesmos serviços.

Apesar de ser cedo para começar a planejar a próxima viagem – principalmente se tratando de nós, brasileiros -, a verdade é que alguns países puseram em prática medidas de contenção e segurança muito mais eficazes do que outros, e agora já se beneficiam com a reabertura do turismo.

Veja abaixo uma lista completa de todos os países do mundo que estão recebendo viajantes neste momento, ou então que já anunciaram a data de reabertura de suas fronteiras.

Crise do coronavírus – Informações importantes

avião passando por cima de palmeiras em um céu cor-de-rosa

  • A melhor maneira de se deslocar no momento é de carro. Uma viagem de carro oferece a segurança e privacidade de estar confinado no seu próprio veículo, além da flexibilidade de poder parar onde e quando quiser. Para aluguel de carros, recomendamos a Rental Cars, uma comparadora de preços que trabalha com as principais locadoras de todos os países. É com eles que encontramos as melhores ofertas para as nossas viagens de carro.
  • Se você já está fora do país, ou com viagem marcada, garanta o Seguro Viagem. Além de ser obrigatório para muitos países, o cenário de incerteza com a epidemia pede precaução triplicada.

Caso esteja planejando uma viagem, e se você está aqui é porque provalmente você está, então aproveita para ver a nossa página dedicada de como economiza da viagem!

Seguro viagem cobre coronavírus?

Temos recebidos muitos e-mails perguntando se o seguro viagem cobre as despezas por Covid-19. Após pesquisar sobre o tema e falar com algumas empresas do setor, tanto nacionais quanto de fora do Brasil, descobrimos que a maioria dos seguros viagem cobre as despezas médicas até o momento de um possível diagnóstico positivo de coronavírus.

Ou seja, caso você não se sinta bem durante a viagem, você aciona a seguradora, que fará todo o atendimento e acompanhamento do seu caso junto às redes e hospitais credenciados no seu plano. Uma vez confirmado o diagnóstico positivo de Covid-19, o seu caso passa a ser de responsabilidade da saúde pública do país em questão, conforme normas e regulamentações da OMS. As demais coberturas do plano permanecem valendo normalmente, desde que não tenham correlação ao diagnóstico da Covis-19.

O problema é que uma coisa é o que diz a lei internacional, e outra bem diferente é a aplicação da mesma. Sendo assim, quem garante que o governo dos países irão arcar com as despesas dos viajantes? Só tem uma maneira de descobrir e ela não me parece muito segura. De qualquer forma, encontramos uma única seguradora que está oferecendo 100% de assistência médica/hospitalar, na ausência da saúde pública local, para casos e sintomas relacionados ao Covid-19, a AssistCard.

Na hora de reservar o seu seguro saúde, recomendamos a Seguros Promo, uma comparadora de preços que trabalha com as principais seguradoras do país, oferecendo as melhores ofertas e opções de cobertura. Como eles são parceiros do blog, os leitores do Monday Feelings têm 5% de desconto em qualquer reserva feita por aqui (utilize o código promocional MONDAYFEELIGS5). Qualquer dúvida, fale conosco!

Agora, antes de irmos diretamente para os países que estão com suas fronteiras abertas para o turismo agora, porque não pare para nos seguir no Instagram primeiro!

Europa – países com fronteiras abertas para o turismo

O Lago de Bled com o castelo na ilha e a imagem toda refletida na água

Países membros da União Européia

Áustria, Bélgica, Finlândia, França, Luxemburgo, Eslovênia
Bulgária, Croácia, Alemanha, Grécia, Malta, Espanha
Chipre, Tcheca, Hungria, Irlanda, Holanda, Polônia, Portugal, Suécia
Dinamarca, Estônia, Itália, Latvia, Lituânia, Romenia, Eslovaquia

Países que fazem parte da área de Schengen

Áustria, Bélgica, Grécia, Hungria, Luxemburgo, Malta, Suécia
Tcheca, Dinamarca, Islândia, Itália, Holanda, Noruega, Suíça
Estônia, Finlândia, Liechtenstein, Polônia, Portugal, Eslovaquia
França, Alemanha, Lituânia, Latvia, Eslovênia, Espanha

Áustria

Última atualização da Áustria: 07 de Maio.
A Áustria está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Áustria agora:

  • Nacionais de (e pessoas que vivem na mesma casa):

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça

  • Passageiros chegando de:

Austrália, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Coréia (Rep.), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano

  • Residentes da Áustria e (e pessoas que vivem na mesma casa):

Andorra, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Coréia (Rep.), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano

  • Um beneficiário do Acordo de Retirada do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte da União Europeia
  • Passageiros com visto “D” emitido pela Áustria
  • Passageiros que entram na Áustria em trânsito por terra para um país terceiro. Eles devem provar que podem entrar no país de destino
  • Passageiros viajando a negócios
  • Passageiros visitando seus parceiros de vida
  • Alunos

Os requisitos para entrar na Áustria

  • Deve ter um resultado negativo do teste do antígeno COVID-19 emitido no máximo 48 horas antes da chegada ou; ter um resultado negativo do teste COVID-19 LAMP, PCR ou TMA emitido no máximo 72 horas antes da chegada ou;
    Faça um teste 24 horas após a chegada.
  • Um formulário preenchido “Pre-Travel-Clearance” deve ser apresentado na chegada. O formulário pode ser encontrado em este endereço .
  • Os passageiros podem ficar sujeitos à auto-quarentena por 10 dias. Detalhes podem ser encontrados em este endereço aqui .

Quem não pode viajar para a Áustria

  • Até 18 de maio de 2021, os voos do Brasil, Índia e África do Sul estão suspensos.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui.

Bélgica

Última atualização da Bélgica: 28 de abril.
A Bélgica está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Bélgica agora:

  • Cidadãos e residentes da Suíça e dos Estados-Membros do EEE
  • Residentes da Austrália, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia
  • Passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica
  • Alunos
  • Passageiros que entram na Bélgica em trânsito por terra para um país terceiro. Eles devem provar que podem entrar no país de destino

Os requisitos para entrar na Bélgica

  • Os passageiros devem ter um Certificado Essencial de Viagem emitido por uma embaixada ou consulado belga, A MENOS QUE :
    • nacionais ou residentes da Suíça e dos Estados-Membros da EAA OU ;
    • residentes da Austrália, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia OU ;
    • passageiros com visto “C” emitido pela Bélgica após 18 de março de 2020.
  • Um “Formulário de localização de passageiros” preenchido deve ser enviado no máximo 48 horas antes da chegada. O formulário pode ser encontrado em este endereço ou direto daqui .
  • Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 e quarentena. Saiba mais aqui .
  • Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  • Os passageiros que entram ou transitam pela Bélgica devem ter um resultado negativo no teste de PCR COVID-19. A prova deve ser realizada no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. O resultado do teste deve ser em holandês, inglês, francês ou alemão. A MENOS QUE :
    • passageiros residentes na Bélgica;
    • passageiros com menos de 6 anos;
    • passageiros em trânsito pela Bélgica para um Estado não membro do espaço Schengen.

Quem não pode viajar para a Bélgica

  • Não é permitida a entrada de passageiros vindos do Brasil, Índia ou África do Sul, A MENOS QUE :
    • Você é cidadão ou residente na Bélgica.
  • Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a outro Estado Membro Schengen, A MENOS QUE :
    • nacionais ou residentes da Suíça e dos Estados-Membros da EAA OU ;
    • residentes da Austrália, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia.
  • Autorizações de residência emitidas pela Itália com a anotação ‘ASILO’ não são aceitas para entrada ou trânsito.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui

Bulgária

No dia 1 de junho, a Bulgária reabriu suas fronteiras para viajantes provenientes da maioria dos países europeus.

Leia a informação completa no site oficial do governo.

Croácia

Última atualização da Croácia: 30 de abril.
A Croácia está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Croácia agora:

  • Nacionais e seus familiares de:

Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano.

  • Passageiros com uma autorização de residência de longa duração ou um visto “D” de longa duração emitido por:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça

  • Residentes da Austrália, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia.
  • Passageiros que entram na Croácia em trânsito por terra para um país terceiro por uma estadia máxima de 12 horas. Eles devem provar que podem entrar no país de destino.
  • Passageiros que viajam a negócios com uma carta-convite de uma empresa na Croácia.
  • Passageiros com passaporte diplomático em viagem de serviço.
  • Alunos.

Os requisitos para entrar na Croácia

  • Passageiros que viajam como turistas com comprovante de acomodação paga.
  • Os passageiros devem ter um COVID-19 PCR negativo ou teste rápido de antígeno feito no máximo 48 horas antes da chegada. O teste rápido de antígeno deve ser listado aqui .
    • ter um certificado de vacinação COVID-19. A última dose da vacina deve ser recebida pelo menos 15 dias antes da chegada OU ;
    • ter um certificado de recuperação COVID-19 emitido pelo menos 12 dias e no máximo 180 dias antes da chegada OU ;
    • ter um resultado positivo de COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno emitido pelo menos 12 dias e no máximo 180 dias antes da chegada OU ;
    • ser sujeito a um COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno na chegada, às suas próprias custas e auto-isolamento por até 10 dias, A MENOS QUE :
      • residentes da Austrália, Japão, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia chegando de seu país de residência;
      • menores de 7 anos acompanhados pelos pais ou responsáveis ​​legais. Os pais ou responsáveis ​​devem ter um resultado negativo para COVID-19 PCR ou teste rápido de antígeno, um certificado de vacinação ou um certificado de recuperação.
  • Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento.
  • Um “Formulário de inscrição na Croácia” preenchido deve ser apresentado no momento da chegada. O formulário pode ser enviado online antes da partida neste endereço da web , a menos que você seja nacional ou residente da Croácia.

Quem não pode viajar para a Croácia

  • Passageiros que chegam do Brasil, Índia, África do Sul ou Tanzânia (Zanzibar) devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 48 horas antes da chegada.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui . Você também pode ler mais aqui.

Chipre

Última atualização de Chipre: 07 de maio.
Chipre está parcialmente aberto ao turismo agora.

Quem pode viajar para Chipre agora:

  • Residentes de Chipre;
  • Cônjuges e filhos de cidadãos de Chipre;
  • Passageiros com certificado de vacinação emitido em Chipre, Israel ou Reino Unido. Os detalhes podem ser encontrados aqui .
  • Nacionais de:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

  • Passageiros chegando de:

Andorra, Armênia, Austrália, Áustria, Bahrein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bulgária, China, Croácia, Tcheca, Dinamarca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hong Kong, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.) , Israel, Itália, Jordânia, Coreia (Rep.), Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Federação Russa, Ruanda, San Marino, Arábia Saudita, Sérvia, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA ou Cidade do Vaticano.

Os requisitos para entrar em Chipre

  • Os passageiros devem ter um Cyprus Flight Pass obtido no máximo 24 horas antes da partida. Obtenha-o aqui .
  • Os passageiros devem ter um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo. O teste deve ter sido feito no máximo 72 horas antes da partida, A MENOS QUE :
    • Passageiros com menos de 12 anos;
    • Passageiros chegando da Austrália, Israel, Coréia (Rep.), Nova Zelândia, Arábia Saudita ou Cingapura;
    • Cidadãos e residentes de Chipre se vierem de Andorra, Armênia, Áustria, Bahrein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bulgária, China, Croácia, República Tcheca, Dinamarca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hong Kong, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Jordânia, Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Federação Russa, Ruanda, San Marino , Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA ou Cidade do Vaticano;
    • Cônjuges e filhos de cidadãos de Chipre que chegam de Andorra, Armênia, Áustria, Bahrein, Bielo-Rússia, Bélgica, Bulgária, China, Croácia, República Tcheca, Dinamarca, Egito, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hong Kong, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Jordânia, Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Catar, Romênia, Federação Russa, Ruanda, San Marino, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA ou Cidade do Vaticano;
    • Passageiros com certificado de vacinação emitido em Chipre, Israel ou Reino Unido. Saiba mais sobre isso aqui .
  • Os passageiros podem estar sujeitos a um teste COVID-19 na chegada, por sua própria conta e quarentena.

Quem não pode viajar para Chipre

  • Todos os outros países

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui. Você pode ver a lista de países divididos em cores aqui.

Dinamarca

Última atualização da Dinamarca: 06 de maio.
A Dinamarca está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Dinamarca agora:

  • Cidadãos ou residentes na Dinamarca.
  • Residentes na Alemanha (Schleswig-Holstein) e na Suécia (Blekinge, Halland, Scania e West Gothia).
  • Residentes da Noruega (regiões Nordland, Trondelag, Troms e Finnmark).
  • Residentes da Austrália, Islândia, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Cingapura e Tailândia.
  • Cônjuges, parceiros, pais, filhos, noivos, irmãs, irmãos ou avós de uma pessoa residente na Dinamarca. Eles devem apresentar provas que comprovem seu relacionamento.
  • Namorados ou namoradas de uma pessoa residente na Dinamarca. Devem apresentar impressa ‘Declaração solene sobre relacionamento para uso em conexão com a entrada’. Veja mais isenções aqui.
  • Passageiros com passaporte diplomático, cônjuges, companheiros, filhos ou enteados de uma pessoa com passaporte diplomático.

Os requisitos para entrar na Dinamarca

  • Os passageiros que entram ou transitam pela Dinamarca devem ter um antígeno COVID-19 ou teste PCR negativo feito no máximo 48 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque ou antes da partida do último voo direto para a Dinamarca. O resultado do teste deve ser em dinamarquês, inglês, francês, alemão, islandês, italiano, norueguês, espanhol ou sueco. Os detalhes podem ser encontrados aqui . A MENOS QUE :
    • passageiros com menos de 13 anos.
    • passageiros que viajam para as Ilhas Faroé (FAE).
    • passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou resultado de teste PCR emitido pelo menos 14 dias e no máximo 84 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser em dinamarquês, inglês, francês, alemão, islandês, italiano, norueguês, espanhol ou sueco.
  • passageiros com certificado de vacinação COVID-19 se receberam a vacina no mínimo 2 semanas e no máximo 180 dias antes da partida. O certificado deve ser emitido na Suíça ou em um Estado membro do EEE. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech.
  • Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno COVID-19 na chegada, A MENOS QUE :
    • passageiros com menos de 13 anos.
    • passageiros que viajam para a Groenlândia.
    • passageiros com antígeno COVID-19 positivo ou resultado de teste PCR emitido pelo menos 14 dias e no máximo 84 dias antes da chegada. O resultado do teste deve ser em dinamarquês, inglês, francês, alemão, islandês, italiano, norueguês, espanhol ou sueco.
    • passageiros com certificado de vacinação COVID-19 se receberam a vacina no mínimo 2 semanas e no máximo 180 dias antes da partida. O certificado deve ser emitido na Suíça ou em um Estado membro do EEE. As vacinas aceitas são AstraZeneca (Vaxzevria), Janssen, Moderna e Pfizer-BioNTech. Detalhes podem ser encontrados em aqui .
  • Os passageiros podem ficar sujeitos ao auto-isolamento por 10 dias. Detalhes podem ser encontrados neste endereço .

Quem não pode viajar para a Dinamarca

  • Os passageiros não devem chegar de Bangladesh, Botswana, Brasil, Eswatini, Índia, Lesoto, Malaui, Moçambique, África do Sul, Zâmbia ou Zimbábue. Os detalhes podem ser encontrado aqui.
  • Os voos da Islândia para a Groenlândia estão suspensos até 15 de maio de 2021.

Passageiros viajando para a Groenlândia

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas aqui .

Estônia

A Estônia está com as fronteiras abertas para o turismo agora para a maioria dos países da União Européia, incluindo o Reino Unido, caso a pessoa não tenha nenhum sintoma relacionado a Covid-19, e deve-se entrar em quarentena.

França

Última atualização da França: 28 de abril.
A França está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a França agora:

  • Nacional da França, cônjuge e filhos.
  • Nacional de (e seu cônjuge e filhos):

Andorra, Mônaco, San Marino, Suíça, Cidade do Vaticano e estado-membro do EEE

  • Cidadãos britânicos beneficiários do acordo de retirada do Reino Unido da UE e seus familiares, caso não cheguem do Brasil, Argentina, Chile, Índia ou África do Sul
  • Passageiros chegando de (não devem estar fora desses países nos últimos 14 dias):

Andorra, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Coréia, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido ou Cidade do Vaticano.

  • Passageiros com autorização de residência emitida por Andorra, Mônaco, San Marino, Suíça, Cidade do Vaticano ou um membro do EEE.
  • Alunos que não chegam da Argentina, Brasil, Chile, Índia ou África do Sul.

Os requisitos para entrar na França

  • Entrar ou transitar para a França deve apresentar um Certificado de viagem antes do embarque, A MENOS QUE :
    • Passageiros chegando de Andorra, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Coreia, Letônia, Liencheinstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido ou Cidade do Vaticano. Não deve estar fora desses países nos últimos 14 dias
  • Deve ter um teste COVID-19 RT-PCR negativo 72h antes da partida do primeiro ponto de embarque
  • Deve preencher uma declaração juramentada. Encontre aqui .
  • Sujeito a quarentena e teste PCR.

Quem não pode viajar para a França

  • Todos os outros países

Alemanha

Última atualização da Alemanha: 05 de maio.
A Alemanha está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Alemanha agora:

  • Cidadãos dos Estados-Membros do EEE e da Suíça.
  • Passageiros chegando de:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça.

  • Membros da família imediata de cidadãos dos Estados-Membros do EEE e da Suíça. Eles devem apresentar comprovante de relacionamento familiar.
  • Membros da família imediata de residentes na Alemanha. Eles devem apresentar comprovante de relacionamento familiar.
  • Passageiros com uma autorização de residência emitida por um Estado-Membro do EEE ou pela Suíça.
  • Cidadãos britânicos com autorização de residência emitida pela Alemanha antes de 31 de dezembro de 2020.
  • Passageiros com um visto de longa duração “D” emitido por um Estado-Membro do EEE ou pela Suíça.
  • Residentes da Austrália, Coréia (Rep.), Nova Zelândia, Cingapura e Tailândia. Eles devem estar morando no país de residência há pelo menos 6 meses.
  • Alunos.
  • Parceiros não casados ​​de residentes na Alemanha. Eles devem ter um convite por escrito e uma cópia do documento de identidade do residente na Alemanha. Eles também devem ter uma declaração e ser capazes de apresentar prova de relacionamento.

Os requisitos para entrar na Alemanha

  • Os passageiros que entram ou transitam pela Alemanha devem ter um resultado negativo no teste COVID-19. O teste deve ser feito no máximo 48 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: antígeno, PCR, RT-LAMP e TMA. O resultado do teste deve ser em inglês, francês ou alemão.
  • Os passageiros que chegam de uma área de risco devem registrar-se aqui antes da partida.
  • Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena por 10 ou 14 dias. Saiba mais aqui .

Quem não pode viajar para a Alemanha

  • Passageiros que chegam de Botsuana, Brasil, Eswatini (Suazilândia), Índia, Lesoto, Malaui, Moçambique, África do Sul, Zâmbia ou Zimbábue não estão autorizados a entrar, a menos que sejam nacionais e residentes da Alemanha (nenhum trânsito).
  • Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen para outro Estado Membro Schengen, EXCETO:
    • cidadãos da Suíça e de um Estado-Membro do EEE;
    • passageiros com autorização de residência emitida pela Suíça ou por um Estado-Membro do EEE;
    • passageiros com visto “D” emitido pela Suíça ou por um Estado membro do EEE;
    • passageiros chegando do Reino Unido.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui .

Grécia

Última atualização da Grécia: 30 de abril.
A Grécia está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Grécia agora:

  • Nacionais de (e seus familiares);

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

  • Cidadãos britânicos e residentes no Reino Unido;
  • Nacionais e residentes de:

Austrália, Israel, Coréia (Rep.), Nova Zelândia, Federação Russa, Ruanda, Sérvia, Cingapura, Tailândia, EUA e Emirados Árabes Unidos.

  • Passageiros com autorização de residência emitida pela Grécia. Um certificado de pedido de renovação de uma autorização de residência não é aceito, exceto se o certificado de pedido se referir ao cônjuge ou membro da família de nacional grego ou da UE.
  • Passageiros com autorização de residência emitida por:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Reino Unido.

  • Passageiros com visto de longa duração emitido por:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça.

  • Alunos.

Os requisitos para entrar na Grécia

  • Os passageiros devem preencher um “ Formulário de localização de passageiros (PLF) ” até o dia antes da chegada à Grécia. Um e-mail de confirmação ou um código QR gerado a partir do formulário preenchido deve ser apresentado no momento da chegada. As famílias podem ser aceitas com um e-mail de confirmação conjunta ou um código QR exclusivo.
  • Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da chegada. O teste deve ser em inglês e deve incluir o nome e o número do passaporte ou carteira de identidade do passageiro, A MENOS QUE:
    • residentes permanentes na Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Israel, Itália, Coréia (Rep. ), Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Ruanda, Sérvia, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia, EUA, Emirados Árabes Unidos e Estados Unidos Reino com certificado de vacinação COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada. O certificado de vacinação deve ser em inglês;
    • passageiros com menos de 5 anos.
  • Os passageiros podem ser submetidos a um teste rápido COVID-19 na chegada.
  • Os passageiros podem ficar sujeitos ao isolamento por até 7 dias.

Quem não pode viajar para a Grécia

Todos os outros países.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui . Leia aqui os nossos guia de programas imperdíveis em Atenas.

Holanda

Última atualização da Holanda: 03 de Maio.
A Holanda está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Holanda agora

  • Cidadãos e residentes da Holanda.
  • Nacionais de:

Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano.

  • Passageiros chegando de:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

  • Passageiros com uma autorização de residência de longa duração emitida por:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha ou Suécia.

  • Membros da família de um nacional de um Estado-Membro do EEE ou da Suíça, com uma autorização de residência emitida para membros da família de um cidadão da União por:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda (Rep.), Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça.

  • Passageiros com visto de longa duração “D” emitido por:

Áustria, Bélgica, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia ou Suíça.

  • Residentes de:

Austrália, Coréia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura, Tailândia e Uruguai.

  • Passageiros com um visto Schengen emitido após 19 de março de 2020 viajando pela Holanda para outro Estado membro Schengen.
  • Alunos com comprovante de admissão a um curso de estudos.

Os requisitos para entrar na Holanda

  • Parceiros com um “ Formulário de declaração de relacionamento para isenção de proibição de entrada COVID-19 “, um bilhete de ida e volta e prova de que têm uma relação de pelo menos 3 meses com um residente dos Países Baixos que é nacional de um Estado-Membro do EEE ou da Suíça. Bem como os filhos acompanhantes do parceiro menores de 18 anos.
  • Deve ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes de embarcar no voo do primeiro ponto de embarque. Os testes aceitos são: LAMP, MPOCT, NAAT, PCR, RT-PCR e TMA OU ;
  • Um teste rápido de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes de embarcar no voo do primeiro ponto de embarque e um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: LAMP, MPOCT, NAAT, PCR, RT-PCR e TMA. A MENOS QUE :
    • passageiros com menos de 13 anos.
    • passageiros chegando da Austrália, China, Hong Kong, Islândia, Coreia (Rep.), Macau, Nova Zelândia, Portugal, Ruanda, Cingapura, Santo Eustáquio e Saba, São Martinho ou Tailândia.
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido pelo menos 2 semanas e no máximo 8 semanas antes da chegada E ;
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido no máximo 72 horas antes da chegada E ;
    • um resultado negativo do teste rápido COVID-19 feito no máximo 24 horas antes de embarcar no voo do primeiro ponto de embarque.
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido pelo menos 2 semanas e no máximo 8 semanas antes da chegada E ;
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido no máximo 72 horas antes da chegada E ;
    • um atestado médico especificando que o passageiro não é COVID-19 contagioso emitido no máximo 72 horas antes da partida.
  • Os passageiros em trânsito pela Holanda devem ter um teste COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da chegada. Os testes aceitos são: LAMP, MPOCT, NAAT, PCR, RT-PCR e TMA. A MENOS QUE :
    • passageiros com menos de 13 anos.
    • passageiros chegando da Austrália, China, Hong Kong, Islândia, Coreia (Rep.), Macau, Nova Zelândia, Portugal, Ruanda, Cingapura, Santo Eustáquio e Saba, São Martinho ou Tailândia.
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido pelo menos 2 semanas e no máximo 8 semanas antes da chegada E ;
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido no máximo 72 horas antes da chegada E ;
    • um resultado negativo do teste rápido COVID-19 feito no máximo 24 horas antes de embarcar no voo do primeiro ponto de embarque.
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido pelo menos 2 semanas e no máximo 8 semanas antes da chegada E ;
    • um resultado de teste COVID-19 NAAT positivo obtido no máximo 72 horas antes da chegada E ;
    • um atestado médico especificando que o passageiro não é COVID-19 contagioso emitido no máximo 72 horas antes da partida.
  • Um “ Formulário de Declaração de Saúde ” deve ser apresentado antes do embarque.
  • Os passageiros podem ficar sujeitos à auto-quarentena por 10 dias. Uma lista de isenções de quarentena pode ser encontrada aqui .

Quem não pode viajar para a Holanda

  • Até 15 de maio de 2021, os voos estão suspensos de:

Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Rep. Dominicana, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Índia, Panamá, Paraguai, Peru, África do Sul, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Hungria

Última atualização da Hungria: 07 de maio.
A Hungria está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Hungria agora:

  • Cidadãos húngaros e seus familiares;
  • Passageiros com autorização de residência permanente emitida pela Hungria e seus familiares;
  • Passageiros com autorização de residência emitida pela Hungria com validade superior a 90 dias;
  • Passageiros com visto “D” emitido pela Hungria;
  • Passageiros que entram na Hungria em trânsito por terra para um país terceiro. Eles devem provar que podem entrar no destino final ou provar que podem entrar em um país vizinho para chegar ao seu destino final;
  • Passageiros viajando a negócios;
  • Passageiros com teste COVID-19 positivo feito no máximo 6 meses antes da chegada. Eles também devem ter um certificado de recuperação;
  • Passageiros com certificado de vacinação COVID-19 emitido pelo Bahrein, Croácia, Hungria, Montenegro, Sérvia ou Eslovênia.

Os requisitos para entrar na Hungria

  • Os passageiros estão sujeitos a exames médicos.
  • Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Mais detalhes podem ser encontrados aqui.

Islândia

Última atualização da Islândia: 07 de maio.
A Islândia está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Islândia agora

  • Nacionais e residentes da Islândia.
  • Nacionais; familiares de nacionais; ou passageiros com uma autorização de residência emitida por Andorra, Mônaco, San Marino, Suíça, Cidade do Vaticano e Estados-Membros do EEE.
  • Cidadãos britânicos que residam na Islândia e tenham um certificado de residência (C-122) .
  • Residentes da Austrália, Japão, Coreia (Rep.), Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia chegando de seu país de residência.
  • Passageiros em uma relação íntima de longa data com um cidadão ou residente na Islândia.
  • Alunos.
  • Passageiros com certificado de vacinação COVID-19. Detalhes pode ser encontrado aqui .
  • Passageiros com certificado de infecção anterior por COVID-19. O certificado deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Os testes aceitos são:
    • resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada OU ;
    • presença de anticorpos contra COVID-19 medido por ensaio sorológico ELISA.
    • Mais detalhes aqui .

Os requisitos para entrar na Islândia

  • Os passageiros que viajam através da Islândia para outro Estado-Membro Schengen devem ter uma confirmação por escrito da sua autorização para entrar no outro Estado-Membro Schengen.
  • Os passageiros devem preencher o “ Pré-registro para visitar a Islândia ” antes da chegada. < / li>
  • Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 72 horas antes da partida. O resultado do teste deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Eles estão sujeitos a um teste de PCR COVID-19 na chegada. A MENOS QUE :
    • Nacionais e residentes da Islândia.
    • Passageiros com menos de 16 anos viajando com um dos pais / responsável.
    • Passageiros com certificado de vacinação COVID-19. Detalhes pode ser encontrado aqui .
    • Passageiros com certificado de infecção anterior por COVID-19. O certificado deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Os testes aceitos são:
      • resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada OU ;
      • presença de anticorpos contra COVID-19 medido por ensaio sorológico ELISA.
      • Mais detalhes aqui .
  • Cidadãos e residentes da Islândia sem um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida estão sujeitos a multa no momento da chegada.
  • Os passageiros estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada. Os detalhes podem ser encontrado aqui .
  • Os passageiros podem ficar sujeitos à quarentena. Encontre os detalhes aqui .

Quem não pode viajar para a Islândia

  • 1. Passageiros que chegam de ou que nos últimos 14 dias permaneceram por mais de 24 horas em Andorra, Argentina, Bahrein, Cabo Verde, Croácia, Chipre, França, Hungria, Lituânia, Holanda, Polônia, Sérvia, Seychelles, Espanha, Suécia, Turquia ou o Uruguai não está autorizado a entrar, A MENOS QUE :
    • Nacionais e residentes da Islândia.
    • Passageiros em uma relação íntima de longa data com um cidadão ou residente na Islândia.
    • Alunos.
    • Passageiros com certificado de infecção anterior por COVID-19. O certificado deve ser em dinamarquês, inglês, islandês, norueguês ou sueco. Os testes aceitos são:
      • resultado positivo do teste de PCR COVID-19 emitido pelo menos 14 dias antes da chegada OU ;
      • presença de anticorpos contra COVID-19 medidos por ensaio sorológico ELISA. Detalhes pode ser encontrado aqui .

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontrado neste endereço .

Irlanda

Última atualização da Irlanda: 15 de abril.
A Irlanda está parcialmente aberta ao turismo agora.

Os requisitos para entrar na Irlanda

  • O teste PCR deve ser realizado 72 horas antes da chegada.
  • Sujeito a quarentena. A MENOS QUE :
    • Existem algumas isenções limitadas do requisito de completar a quarentena obrigatória. Isenções encontrado aqui .
    • Pacientes que viajam para a Irlanda por motivos médicos urgentes.
    • Passageiros em trânsito que chegam com o propósito de viajar para outro estado e que não saem do porto ou aeroporto.
  • Sujeito a reserva de hotel em quarentena. Reserve aqui .
  • Deve preencher um formulário de localização de passageiros .
  • Os vistos de curta duração emitidos pelo Reino Unido estão isentos.

Itália

Última atualização da Itália: 04 de Maio.
A Itália está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Itália agora:

  • Nacionais de:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça e Cidade do Vaticano.

  • Membros da família de cidadãos e residentes da Suíça ou um membro do EEE.
  • Passageiro com comprovação de ser companheiro (a) solteiro (a) de residentes na Itália.
  • Passageiros que estiveram nos últimos 14 dias ou transitaram por:

Andorra, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Japão, Coréia, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Ruanda, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia ou Reino Unido.

  • Passageiros viajando a negócios.
  • Voltando pela Itália.
  • Alunos.

Os requisitos para entrar na Itália

Quem não pode viajar para a Itália

  • Até 15 de maio, os passageiros que estiveram no Brasil, Bangladesh, Índia ou Sri Lanka não estão autorizados a entrar ou transitar. Se transitou por, deve ter:
    • Um teste molecular ou de antígeno COVID-19 na chegada E ;
    • auto-isolamento por 10 dias E ;
    • outro teste molecular ou de antígeno COVID-19 no final do auto-isolamento.

Saiba mais sobre isenções neste endereço.

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui.
Leia aqui os nossos guias, roteiros e dicas de viagem da Itália.

Malta

Última atualização de Malta: 28 de Abril.
Malta está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para Malta agora:

  • Nacionais e residentes de Malta;
  • Passageiros chegando de

Andorra, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, China, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Indonésia, Irlanda (Rep.), Itália, Japão, Jordânia, Coreia (Rep.), Letônia, Líbano, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Mônaco, Marrocos, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Ruanda, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça, Tailândia, Tunísia, Turquia, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Uruguai ou Cidade do Vaticano. Eles devem ter estado em um desses países por pelo menos 14 dias antes da partida.

Os requisitos para entrar em Malta

  • Os passageiros sem um resultado de teste de PCR COVID-19 negativo emitido no máximo 72 horas antes da chegada, estão sujeitos a um teste de antígeno e quarentena na chegada.
  • Um “Formulário de declaração de viagem de saúde pública” e “Formulário de localização de passageiros” preenchidos devem ser apresentados na chegada. Encontre aqui .

Portugal

Última atualização de Portugal: 03 de Maio.
Portugal está parcialmente aberto ao turismo.

Quem pode viajar para Portugal agora:

  • Cidadãos e famílias portuguesas, residentes e nacionais de (e seus familiares):

Bélgica, Áustria, Bulgária e Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça.

  • Passageiro com visto de longa duração em Portugal.
  • Passageiros que chegam de (ou voltam através de Portugal para o seu país):

Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, China, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hong Kong, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Coréia, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Macau , Malta Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Romênia, Ruanda, Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia.

Os requisitos para entrar em Portugal

  • Preencha um Cartão de localização de passageiros (PLC) eletrônico .
  • Deve ter um teste negativo 72h antes da partida do último voo direto para Portugal, A MENOS QUE :
    • menores de 2 anos.
    • Voo direto para os Açores ou Madeira.
  • Sujeito a quarentena e triagem médica.

Quem não pode viajar para Portugal

  • Passageiros que chegam do Brasil, Croácia, Chipre, França, Índia, Lituânia, Holanda, África do Sul ou Suécia devem registre-se antes da partida .

Eslováquia

Última atualização da Eslováquia: 25 de Março.
A Eslováquia está parcialmente aberta para o turismo agora.

Os requisitos para entrar na Eslováquia

Mais informações relacionadas ao COVID-19 podem ser encontradas em aqui e aqui .

Eslovênia

Última atualização da Eslovênia: 04 de Maio.
A Eslovênia está parcialmente aberta ao turismo agora.

Os requisitos para entrar na Eslovênia

  • Passageiros sem um teste de PCR COVID-19 negativo, feito no máximo 48 horas antes da chegada, podem ficar sujeitos à quarentena por 10 dias. Saiba mais aqui. A MENOS QUE :
    • passageiros com resultado de teste COVID-19 RAT ou PCR positivo emitido pelo menos 11 dias e no máximo 6 meses antes da chegada.
    • passageiros com certificado de recuperação COVID-19. O teste do passageiro deve ser positivo no máximo 6 meses antes da chegada.
    • passageiros com certificado de vacinação COVID-19 informando que receberam:
      • a primeira dose de vacina de AstraZeneca (Vaxzevria) ou Covishield pelo menos 21 dias antes da chegada OU ;
      • a vacina Janssen pelo menos 14 dias antes da chegada OU ;
      • a segunda dose da vacina Pfizer-BioNTech pelo menos 7 dias antes da chegada OU ;
      • a segunda dose da vacina Moderna, Sputnik V, Sinovac ou Sinopharm pelo menos 14 dias antes da chegada.

Leia aqui os nossos guias, roteiros e dicas de viagem da Eslovênia.

Espanha

Última atualização da Espanha: 05 de maio th .
A Espanha está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Espanha agora:

  • Nacionais ou residentes de:

Andorra, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, San Marino, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Suíça ou Cidade do Vaticano.

  • Residentes de:

Austrália, China, Hong Kong, Coréia, Macau, Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura ou Tailândia.

  • Passageiros chegando de:

Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia , Eslováquia, Eslovênia, Suécia ou Suíça.

  • Passageiros com visto Schengen emitido por outro estado membro retornando via Espanha para seu país de residência.
  • Parente próximo de um membro da UE que viaja junto ou para se juntar ao membro da UE. Solteiros devem confirmar sua relação com o consulado da Espanha.

Os requisitos para entrar na Espanha

  • Deve ter um teste negativo 72h antes da chegada. Os testes aceitos são RT-PCR, RT-LAMP e TMA. Deve ser em inglês, francês, alemão ou espanhol, ou acompanhado por uma tradução em espanhol certificada, A MENOS QUE :
    • menores de 6 anos
    • passageiros chegando da Austrália, China, Hong Kong, Coréia, Macau, Nova Zelândia, Ruanda, Cingapura e Tailândia.
  • Deve preencher um Formulário de controle de saúde FCS e apresentar o código QR obrigatório.
  • Sujeito a quarentena e triagem médica.

Quem não pode viajar para a Espanha

  • Até 11 de maio, as viagens do Brasil e da África do Sul foram suspensas, A MENOS QUE :
    • nacionais e residentes de Andorra e Espanha OU ;
    • trânsito de menos de 24h.

Suíça

Última atualização da Suíça: 15 de Abril.
A Suíça está parcialmente aberta ao turismo agora.

Quem pode viajar para a Suíça

  • Cidadãos e residentes de Liechtenstein e Suíça.
  • Passageiros com visto D emitido pela Suíça.
  • Cidadãos dos Estados membros do EEE.
  • Passageiros que chegam de Estados Membros de Schengen.
  • Passageiros chegando de Andorra, Austrália, Bulgária, Croácia, Chipre, Irlanda (Rep.), Coréia (Rep.), Mônaco, Nova Zelândia, Romênia, Ruanda, San Marino, Cingapura, Tailândia ou Cidade do Vaticano. Se eles transitarem por outros países, eles devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto.
  • Cônjuges, parceiros registados, filhos com menos de 21 anos, netos com menos de 21 anos, filhos a cargo, netos a cargo, pais a cargo ou avós a cargo de nacionais dos Estados-Membros do EEE. Eles devem apresentar prova de seu relacionamento.
  • Passageiros comprovando serem cônjuges, parceiros registrados, filhos menores de 21 anos, netos menores de 21 anos, filhos dependentes, netos dependentes, pais dependentes ou avós dependentes de residentes na Suíça passageiros com passaportes de “cidadãos britânicos”, “britânicos Passaportes de Cidadãos dos Territórios Ultramarinos “emitidos por Gibraltar e passaportes” Assuntos Britânicos “com um Certificado de Titularidade para o Direito de Residência emitido pelo Reino Unido.
  • Residentes de Estados membros de Schengen retornando diretamente através da Suíça para seu país de residência.
  • Passageiros com visto Schengen C emitido pela Suíça após 16 de março de 2020.
  • Parceiros não casados ​​de residentes na Suíça. Eles devem ter um convite por escrito dos residentes na Suíça e apresentar prova de relacionamento.

Os requisitos para entrar na Suíça

  • Os passageiros devem ter um teste de PCR COVID-19 negativo feito no máximo 72 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque; ou um teste rápido de antígeno COVID-19 negativo feito no máximo 24 horas antes da partida do primeiro ponto de embarque. Eles estão sujeitos a um antígeno rápido COVID-19 ou teste de PCR na chegada, por conta própria, A MENOS QUE :
    • passageiros com resultado de teste COVID-19 positivo de um teste feito nos últimos 3 meses. Eles também devem ter um certificado de recuperação.
    • cidadãos e residentes da Suíça sem possibilidade de fazer o teste no país de partida. Eles devem preencher um formulário de autodeclaração . Eles estão sujeitos a um teste COVID-19 na chegada.
    • mais isenções aqui .
  • Os passageiros devem fornecer os detalhes de contato eletronicamente e preencher o “ Contato
    Formulário de Cartão de rastreamento “. O formulário é também disponível a bordo.
  • Os passageiros podem ficar em quarentena por 10 dias. Uma lista de isenções de quarentena podem ser encontradas aqui .

Quem não pode viajar para a Suíça

  • Os passageiros não estão autorizados a transitar se chegam de um Estado Membro não Schengen a outro Estado Membro Schengen, A MENOS QUE ;
    • cidadãos e residentes dos Estados-Membros do EEE e da Suíça.
    • passageiros chegando diretamente de Andorra, Austrália, Bulgária, Croácia, Chipre, Irlanda (Rep.), Coréia (Rep.), Mônaco, Nova Zelândia, Romênia, Ruanda, San Marino, Cingapura, Tailândia ou Cidade do Vaticano. Se eles transitarem por outros países, eles devem permanecer na área de trânsito internacional do aeroporto;
    • cônjuges, parceiros registrados, filhos menores de 21 anos, netos menores de 21 anos, filhos dependentes, netos dependentes, pais dependentes ou avós dependentes de nacionais dos Estados Membros do EEE e da Suíça. Eles devem apresentar prova de seu relacionamento.
    • passageiros com visto D emitido por um Estado-Membro Schengen para o qual viajam.
    • passageiros com visto Schengen C emitido pela Suíça após 16 de março de 2020.

Reino Unido

Última atualização do Reino Unido: 23 de Abril.
O Reino Unido está parcialmente aberto ao turismo agora.

Os requisitos para entrar no Reino Unido

Angola, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Botswana, Brasil, Burundi, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Congo, Equador, Eswatini, Etiópia, Guiana Francesa, Guiana, Índia, Quênia, Lesoto, Malawi, Moçambique, Namíbia, Omã, Paquistão, Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Filipinas, Qatar, Ruanda, Seychelles, Somália, África do Sul, Suriname, Tanzânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Venezuela, Zâmbia ou Zimbábue.

Quem não pode viajar para o Reino Unido

  • Não é permitida a entrada de passageiros ou em trânsito por mais de 10 dias:

Angola, Argentina, Bangladesh, Bolívia, Botswana, Brasil, Burundi, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Congo, Equador, Eswatini, Etiópia, Guiana Francesa, Índia, Quênia, Lesoto, Malawi, Moçambique, Namíbia, Omã, Paquistão, Panamá, Paraguai, Peru, Filipinas, Qatar, Ruanda, Seychelles, Somália, África do Sul, Suriname, Tanzânia, Emirados Árabes Unidos, Uruguai, Venezuela, Zâmbia ou Zimbábue, EXCETO Cidadão britânico, Nacional da Irlanda, Residente em Reino Unido

  • Voos da Etiópia, Omã, Catar e Emirados Árabes Unidos estão suspensos.

Leia mais aqui . Leia aqui os nossos guias, roteiros e dicas de viagem do Reino Unido.

Entenda melhor como está a situação do coronavírus na Inglaterra nesse post do blog Apure Guria.

Geórgia

A Geórgia não está aberta para o turismo.

Leia aqui os nossos guias, roteiros e dicas de viagem da Geórgia.

Países da América do Sul abertos para o turismo ou planejando a reabertura

Panorama do Rio de Janeiro com o Cristo Redentor e a baía de Guanabara

Brazil

O Brasil está com as fronteiras abertas para o turismo sem nenhuma restrição desde 30 de Julho.

Leia aqui os nossos guias, roteiros e dicas de viagem no Brasil.

Uruguay

O Uruguay está com as fronteiras abertas para o turismo, porém viajantes precisam mostrar o teste negativo do Covid-19 feito em menos de 72h, ficar 7 dias de quarentena e refazer o teste no último dia da quarentena. Caso não queira refazer o teste, deve fazer mais 7 dias de quarentena.

Países da América Central abertos para o turismo ou planejando a reabertura

Lago Atitlán com barcos ancorados e montanhas ao fundo

Bahamas

Esta com as fronteiras abertas para o turismo, porém é obrigatório fazer 14 dias de quarentena.

República Dominicana

Esta com as fronteiras abertas para o turismo com o uso obrigatório de máscaras e distanciamento social.

Granada

Reabertura das fronteiras para turistas internacionais a partir de 1 de julho.

Santa Lucia

O país reabriu suas fronteiras para viajantes internacionais no dia 4 de junho. Teste negativo de Covid-19 feito em menos de 7 dias antes do embarque, um formulário online a ser preenchido e distanciamento social e máscaras são obrigatórios. Mais informações aqui.

Antígua e Barbuda

Antígua e Barbuda reabriu as fronteiras para o turismo, mas exige que todos os passageiros portem máscaras e preencham um formulário completo sobre seu estado de saúde.

Barbados

Barbados está com as fronteiras abertas para o turismo, mas avalia cada país de acordo com o risco imposto:

High risk
USA, Brazil, India, Mexico, Argentina, Peru, Colombia, South Africa, Indonesia, Philippines and Russia
Medium risk
Canada, UK, Spain, Italy, Germany, France, Portugal, Sweden, Australia, Egypt, Ghana, China, Japan, Sri Lanka. Suriname, Haiti, Dominican Republic and Jamaica
Low risk
Uruguay, Cuba, New Zealand, Finland, Norway, Iceland, Greenland, Guyana and CARICOM States except those indicated in the Medium-Risk category and countries within the “Bubble”
Bubble
Saint Lucia, St. Kitts & Nevis, Grenada, Dominica and St. Vincent & The Grenadines

Leia mais aqui.

Jamaica

Tem as fronteiras abertas para o turismo desde 15 de junho para qualquer nação sem restrições.

Países da América do Norte abertos para o turismo ou planejando a reabertura

Templo de Chichen no México

Estados Unidos

As fronteiras dos Estados Unidos estão abertas para viajantes internacionais, excluindo algumas nacionalidades (entre eles, brasileiros). Saiba mais aqui.

Canadá

Fronteiras abertas para algumas nacionalidades, mas há a obrigatoriedade de duas semanas de quarentena.

México

Alguns estados mexicanos estão abertos para turistas e a reabertura total do turismo será feita em etapas. O México aposta na temporada de férias de verão no hemisfério norte para retomar parte da indústria do turismo, colocando em prática diversas vantagens para o viajante, como descontos em acomodação, aluguel de carros, entrada franca para monumentos e etc. Saiba mais aqui.

Países da Ásia abertos para o turismo ou planejando a reabertura

Guarda-sóis e travesseiros coloridos na praia da Ilha de Gili, na Indonésia

Cambódia

As fronteiras do Cambódia estão abertas para algumas nacionalidades. Viajantes devem comprovar que não têm conronavírus e que possuem seguro viagem com cobertura de até U$ 50.000 para despesas médicas. Mais informações aqui.

ATUALIZAÇÃO: O Cambódia retirou todas as restrições de viagem para todas as nacionalidades, mas exigirá um cheque-caução de US$3.000 para todos os viajantes. Esse valor será para cobrir o teste de Covid-19 ao chegar no aeroporto (US$165) e o restante será devolvido ao sair do país, no melhor dos cenários. Esse valor poderá cobrir US$84 por dia de quarentena caso você entrado em contato com alguem que testou positivo, por exemplo no voo (total US$1.176). Caso você teste positivo, seria masi US$225 por dia para despesas hospitalares. Se morer, seria mais US$1.500 para cremação.

Descubra aqui o lugar mais precioso do Cambódia, Koh rong Samloem.

Coreia do Sul

Apesar de estar parcialmente aberta para estrangeiros, a Coreia do Sul não está aberta para o turismo agora. Todos as isenções de visto estão atualmente suspensas, portanto você precisa de aprovação do governo antes de entrar na Coreia do Sul.

Vá até a embaixada mais próxima para pegar sua permissão e tenha certeza que seu voo irá chegar no aeroporto internacional de Incheon entre as 5am e 8pm, obrigatoriamente. Você será testado na chegada e aguardará o resultado em uma instalação de quarentena designada pelo governo por pelo menos 14 dias a um custo de 100.000 KRW (R$ 480). Se o teste for positivo, você será tratado em um hospital ou centro comunitário de tratamento até que o teste seja negativo, o que deve levar um mês. Se, no aeroporto, seu teste for negativo, você será monitorado por meio de chamadas móveis e de aplicativos enquanto estiver na Coreia. Eles não aceitarão que seja fornecido um número de hotel para chamadas de monitoramento – eles farão uma ligação de teste antes de deixar a imigração. Além disso, as máscaras faciais são obrigatórias em espaços públicos. O não uso de máscara resultará em multa de 100.000 KRW (R$ 480).[/ Toggler]

Indonésia (Bali)

A Indonésia concordou em dar a Bali autonômia para abrir suas fronteiras para o turismo a partir de 11 de Setembro, caso o número de infectados continue baixo.

Bali não deve reabrir suas fronteiras para o turismo até o final de 2020. A Indonésia é o país com o maior número de mortes por Covid-19 no sudeste asiático.

Singapura

Singapura está parcialmente aberta para o turismo agora. Os únicos países que podem entrar em Singapura são Vietnam, Nova Zelândia, China continental, Brunei Darussalamu e Austrália. Mesmo assim, é necessário uma carta de aprovação do governo mais um Cartão de Chegada SG (SG Arrival Card), que pode ser obtido grátis e online. Esse cartão é obrigatório para entrar em Singapura e mostra seus dados pessoais, os detalhes da viagem e sua declaração de saúde. É preciso também de um passaporte com válidade de pelo menos 6 meses, dinheiro suficiente para a duração da viagem, visto (se preciso), passagem de volta (quando necessário) e prova de que você pode entrar no seu próximo destino (como um visto, por exemplo), assim como carteira de vacinação contra a febre amarela (quando necessário). Veja mais informações sobre como entrar e sair de Singapura aqui.

Sri Lanka

O Sri Lanka anunciou que deve reabrir suas fronteiras para turistas internacionais a partir do dia 1 de agosto. Porém, com o aumento dos casos no país, a re-abertura das fronteiras do Sri Lanka foi adiada.

Turquia

A Turquia tem suas fronteiras aberta para o turismo sem nenhuma restrição.

Japão

O Japão está com as suas fronteiras abertas para o turismo para apenas 7 nacionalidades: Vietnam, Tailândia, Cambódia, Laos, Miamar, Malásia e Taiwan (com reciprocidade). Porém, há fortes restrições para viajar para o Japão.

A sua viagem precisa ser relacionada a trabalho ou então você deve ser para mais de 14 dias. É precisa apresentar um teste de Covid-19 antes e fazer um na chegada ao país, assim como a quarentena de 14 dias (níveis de quarentena podem variar de acordo com o país de origem). É preciso também de uma carta de entrada atestando conformidade com a os 14 dias de quarentena e garantia de não usa transporte em massa. E você precisa estar assegurado.

Singapura deve entrar para a lista de países permitidos a viajar para o Japão no dia 18 de Setembro. A Austrália, Coréia, China, Brunei, Macao, Mongólia e Nova Zelândia são nações com grande potencial para serem próximos na lista. Veja mais aqui.

Países do Oriente Médio abertos para o turismo ou planejando a reabertura

O pôr-do-sol no deserto de Dubai com um nômade passando com seus camêlos

Dubai

O emirado de Dubai tem suas fronteiras abertas para o turismo. O viajante deve fazer o download de um app para monitorar sua saúde e ter seguro viagem (veja acima info sobre seguro viagem).

Países da África abertos para o turismo ou planejando a reabertura

A Table Mountain no fundo e a cidade de Cape Town abaixo

Egito

Tem suas fronteiras aberta para o turismo. O lockdown foi revogado e os pontos turísticos, como as pirâmides, estão abertas novamente. O uso de máscara é obrigatório.

Veja o que fazer no Egito.

Malawi

As fronteiras do Malawi seguem abertas para visitantes de determinadas nacionalidades. Saiba mais aqui.

Seicheles

A Ilha de Seicheles está aberta para visitantes chegando em voos particulares ou em yatches. O país anunciou a reabertura para voos comerciais a partir de 1 de julho.

Tanzânia

As fronteiras da Tanzânia estão abertas para viajantes de alguns países.

Tunísia

A Tunísia anunciou a reabertura de suas fronteiras para viajantes provenientes da maioria dos países europeus, a partir de 21 de junho.

Um avião refletido na poça de uma rua da cidade

Países da Oceania abertos para o turismo ou planejando a reabertura

Australia

Terá suas fronteiras abertas somente depois do final de 2021.

Isenção de responsabilidade

Tentaremos manter este texto o mais atualizado possível, mas com a mudança constante da situação de cada território, é difícil garantir o acompanhamento em tempo real. Por isso, antes de começar a planejar qualquer coisa, verifique as informações com os órgãos oficiais do governo em questão. Lembre-se também que algumas fronteiras estão abertas apenas para determinadas nacionalidades.