Este post também está disponível em: enEnglish

O Irã nos mostrou ser um dos melhores lugares para viajar.

mochilando no irã

Em silêncio no Templo do Silêncio em Yazd

Todos os dias aqui nos surpreendemos de maneira positiva. Chegamos para ficar duas semanas, mas já nos primeiros dias percebemos que o Irã merecia mais e estendemos nosso visto para um mês.

mochilando no irã

Nos divertindo com nosso querido amigo Arash em Abadan

Vamos começar pelo básico. O melhor daqui? As pessoas. Até hoje em nossas viagens nunca conhecemos povo mais acolhedor. Fomos parados constantemente por pessoas que queriam saber mais sobre nós, nossa cultura, nossa história. Também fomos convidados para conhecer suas casas e fizemos parte de celebrações e jantares familiares. Tudo isso sem esperar nada em troca. O dinheiro para os persas parece ter um papel menos importante do que para outras culturas e isso torna toda a experiência ainda mais extasiante. Aqui, as pessoas pagam pelo seu ônibus, seu táxi, sua comida, seu passeio… E tudo isso sempre acompanhado da deliciosa saudação: “bem-vindo ao Irã!”.

mochilando no irã

Fazendo um picnic com uma família em Yazd

A explicação para a hospitalidade persa pode estar em sua posição geográfica estratégica, entre Ásia, Europa e Oriente Médio. O Irã sempre foi ponto de passagem e fez parte de importantes rotas de comércio, por isso, parece que a população se acostumou a sempre receber pessoas.

mochilando no irã

Mesquita Jameh de Esfahan

Por conta da negativa propaganda ocidental, quase não há turistas por aqui. Sendo assim, os poucos viajantes que transpõem a barreira do preconceito e vêm para cá, são recebidos com enorme gentileza – e surpresa também. O turismo interno, por outro lado, é extremamente desenvolvido (provavelmente por ser tão difícil viajar para o exterior com o passaporte iraniano) e todas as cidades oferecem ótima estrutura para os viajantes: banheiros relativamente limpos e gratuitos (tirando os de beira de estradas que podem ser pagos – ps: os banheiros são os chamados “banheiro turco” – sem privada) por todos os lados, bebedouro com água potável, hotéis, informação para turistas e etc.

As estradas são de ótima qualidade, sem contar nos super confortáveis ônibus que te levam de norte a sul do país por preços muito baixos. Para os que preferem as alturas, todas as principais cidades têm aeroportos.

mochilando no irã

O Templo do Silêncio em Yazd

Acomodação, comida e transporte também têm preços bastante acessíveis. Quartos de hotel por $20 e dormitórios por $10. Uma boa refeição custa desde $3 (kebab!) a $10. E se locomover, tanto de táxi quanto de ônibus ou metrô também é barato – isso quando não sai de graça porque o motorista ou um passageiro não te deixam pagar. Além do mais, como ainda não há muitos turistas internacionais se aventurando por essas bandas, a entrada de vários pontos turísticos saem de graça.

mochilando no irã

Ali-Sadr, a maior caverna de água no mundo – Hamedan

O Irã tem tanta coisa pra ver que fica difícil decidir o que priorizar. Muita gente fica no circuito histórico Esfahan, Yazd e Shiraz, antigas capitais do império persa e berço de histórias milenares de guerras, conquistas e belezas. Mas os arredores também oferecem tradição, cultura e muita paisagem de tirar o fôlego.

mochilando no irã

Acampando na praça da cidade – Hamedan

Outra coisa que nos impressionou foi a segurança, facilmente comparável a de países europeus. Sendo assim, aproveite para andar pelo Irã a noite. Famílias, casais, crianças e idosos ficam nas ruas até a 1 hora da manhã. Se reúnem em parques ou nas casas de parentes para jantar e aproveitar a companhia um do outro. Os iranianos também parecem apreciar muito a natureza e é comum ver famílias acampando em parques, praias, reservas naturais e outros. Parece que tudo que eles precisam é uma esteira, chá e a companhia da família e amigos. Você também poderá encontrar diversos campings gratuitos pelo pais.

Não tem como descrever o quanto o Irã nos surpreendeu e continua surpreendendo. Com certeza um lugar que voltaremos sempre que pudermos. Aqui não se faz amigos, se ganha famílias.

mochilando no irã

Grupo de turistas e grandes amigos de Tabriz

O turismo no Irã tende a crescer cada vez mais, e não dá para saber se essa receptividade irá prevalecer quando os turistas internacionais não forem mais centenas, e sim milhares. Por via das dúvidas, se vale uma dica, corra para esse país o quanto antes, para ter certeza de que irá vivenciar a mais autêntica experiência!